Sindicato quer adicional de perigo e Carrefour, laudo

O Sindicato dos Comerciários de São Paulo (Secsp) vai pedir na Justiça do Trabalho que os funcionários do Center Norte e do Lar Center recebam adicional por periculosidade, por causa do risco de explosão que a Cetesb afirma existir no local. O sindicato vai solicitar que o benefício - que representa 30% do valor do salário - seja pago de forma retroativa a todos os funcionários que trabalharam no local nos últimos cinco anos. O pagamento ficaria a cargo das lojas.

O Estado de S.Paulo

06 Outubro 2011 | 03h03

O presidente do sindicato, Ricardo Patah, disse ainda que está sendo preparada uma ação na Justiça para que o Center Norte use o dinheiro pago pela seguradora em casos de necessidade de fechamento do shopping para ressarcir os vendedores que recebem por comissão.

Carrefour. Também afetado pela interdição, o Carrefour divulgou nota ontem dizendo que, apesar de o Center Norte ter informado que "vem desenvolvendo ações de gerenciamento ambiental de sua área", notificou o shopping, exigindo laudo de empresas especializadas, incluindo a Cetesb, atestando que a área está isenta de contaminação e livre de risco. "Como não obteve retorno sobre a real situação da área, o Carrefour já contratou uma consultoria ambiental e uma empresa especializada em realizar medições de áreas e, se necessário, remediações", diz. / CIDA ALVES e ALINE BRONZATI

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.