Sindicato oficializa final da greve de ônibus no Grande ABC

Depois de dois dias de greve, trabalhadores voltaram oficialmente ao trabalho às 10 horas

Priscila Trindade, Estadão.com.br

03 de junho de 2011 | 11h12

SÃO PAULO - Motoristas e cobradores oficializaram o fim da greve na Região do Grande ABC, na manhã desta sexta-feira, 3.

 

Por volta das 7 horas, o sindicato anunciou o término da paralisação, mas alguns ônibus ainda não estavam circulando em razão da dificuldade de comunicar o fim da greve aos trabalhadores. Às 9 horas, a categoria se reuniu para comunicar a decisão. Todos os funcionários retomaram ao trabalho depois das 10 horas.

 

A greve, que teve início na quarta-feira, afetou os municípios de Santo André, São Bernardo, São Caetano, Mauá, Ribeirão Pires e Rio Grande da Serra. Diadema não foi afetada pois o transporte por ônibus naquele município é operado apenas pela prefeitura, sem a participação de empresas privadas.

 

Os funcionários pediram reajuste salarial. O Tribunal da Regional do Trabalho (TRT) determinou 7.8% de reajuste sobre o salário e aumento do vale alimentação.

 

CPTM. Os trens da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) circulam normalmente na manhã desta sexta-feira, 3, dia seguinte à greve dos ferroviários que causou transtornos à moradores de 22 cidades da região metropolitana de São Paulo. O início das operações ocorreu às 4 horas e, segundo a assessoria da CPTM, o serviço em todas as 89 estações das seis linhas estão normalizados.

 

Já o Sindicato dos Metroviários de São Paulo aceitou, na quinta-feira, a proposta de aumento salarial do Metrô e desistiu de deflagrar a greve nesta sexta-feira. A decisão foi tomada em assembleia na noite de quinta. A companhia propôs reajuste salarial de 8% e aumento no valor do vale alimentação. No início das negociações, os funcionários pediam reajuste de 10,79%, mas ao final reivindicavam 8,5%.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.