Sinalizadores no Congresso

Fim do mês

TUTTY HUMOR, O Estado de S.Paulo

01 Março 2013 | 02h04

Vem cá, não tem nenhum fim do mundo previsto para 31/03/2013, não? Depois não digam que não avisei!

Tem zona pior

A gente reclama de Brasília, mas a falta de boas ideias na zona do euro não deixa nada a desejar.

Ainda não!

Os galãs Marcello Antony e Thiago Fragoso se preparam para frustrar pela enésima vez o primeiro beijo gay das novelas da Globo. Os atores formam par romântico na próxima das 9, de Walcyr Carrasco.

Bom negócio

A indústria da liminar na Justiça deu uma barateada em São Paulo. Tem advogado na cidade cobrando até R$ 100 por pedido de concessão do benefício para cada um dos mais de 60 mil corintianos que compraram ingressos para os próximos jogos do Timão pela Libertadores antes da punição que fechou os portões do Pacaembu ao público. A ideia é faturar alto com a quantidade! Nas mãos dos cambistas, o documento não sai por menos de R$ 300!

Será?

Corre na internet a versão de que Lula teria se comparado a Lincoln referindo-se ao carro americano com fama de beberrão!

Por que parou?

Ainda tem gente no Vaticano tentando convencer Bento XVI a concorrer à reeleição! Já pensou que barbada?!

Campeões de audiência

Já dura 11 dias o silêncio de Hugo Chávez no Twitter, que ontem também perdeu contato com Bento XVI. Luciano Huck continua no ar!

Por duas ocasiões na última quarta-feira, a oposição quase foi às vias de fato com a base do governo no parlamento. Numa dessas, se alguém acende um sinalizador, já viu, né? Acaba o Congresso com portões fechados igual ao Pacaembu em dias de jogos do Corinthians pela Libertadores.

O clima de torcida organizada começou nos corredores da Câmara com xingamentos e empurra-empurra de deputados por causa de uma placa alusiva ao mensalão introduzida pelo DEM na exposição comemorativa dos 33 anos do PT. Sabe quando uma torcida expõe nos estádios o caixão com as cores do adversário? Por aí!

Retomado no plenário, o quebra-pau foi interrompido na altura do primeiro tapa, mas promete ganhar contornos de arquibancada cheia com a queda no STF da liminar que impedia por ora o confronto sobre a redistribuição dos royalties de petróleo, clássico de maior rivalidade no atual Congresso.

O País não ganha nunca quando o que está em jogo é a vitória do governo ou da oposição, mas não existe outra ideia política em disputa no Brasil! Nada, porém, justifica o uso de sinalizadores em plenário. Viu só o que aconteceu com o Corinthians?

Quem?

A gente percebe que o sujeito está ficando gagá quando começa a misturar Beppe Grillo com Topo Gigio quando comenta as eleições na Itália. O humor de um não tem nada a ver com o do outro!

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.