Símbolo de SP foi escolhido por concurso

O brasão da cidade de São Paulo, com a famosa divisa Non Ducor Duco ("não sou conduzido, conduzo"), foi criado em 1916, quando o prefeito era Washington Luís (1869-1957). Houve um concurso para eleger o melhor desenho, de autoria de Guilherme de Almeida (1890-1969) e José Wasth Rodrigues (1891-1957).

O Estado de S.Paulo

07 Outubro 2012 | 03h01

Guilherme de Almeida foi dessas personalidades de múltiplas atividades: poeta, advogado, jornalista, crítico de cinema, ensaísta e tradutor. Nascido em Campinas, passou a maior parte da vida na capital paulista - o sobrado onde viveu, em Perdizes, é hoje um museu e centro cultural: a Casa Guilherme de Almeida.

Modernista, Almeida foi um dos fundadores da revista Klaxon. Ele combateu na Revolução de 1932 e foi autor da letra de diversos hinos, como o Hino Constitucionalista de 1932, a Canção do Expedicionário e o Hino da Televisão Brasileira.

Paulistano, Wasth Rodrigues foi pintor, desenhista, ilustrador, ceramista e historiador. É considerado responsável por recuperar a tradição de pintura em azulejos nas obras de arte públicas de São Paulo - são de sua autoria, por exemplo, os ornamentos da Ladeira da Memória, no centro da cidade. O artista assina Largo da Sé em 1860 e Paisagem de Minas, entre outros quadros que pertencem ao acervo da Pinacoteca do Estado. / EDISON VEIGA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.