Sigilo da internet protege criminosos, denuncia PF

Embora a pedofilia na internet seja uma das modalidades de crime que mais crescem no Brasil, ainda é inexpressivo o número de pedófilos presos. Isso porque é recente a criminalização da difusão da prática nas redes de relacionamento social e os criminosos se escondem por trás do sigilo das comunicações, derrubado em quase todo mundo em investigações policiais, mas ainda vigente no País.

Vannildo Mendes / BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

29 de julho de 2010 | 00h00

Até 2008, quando não era crime baixar pornografia da internet, quase ninguém era preso. Em 2008, foram feitas apenas oito prisões no País. Em 2009, após a criminalização dessa prática pelo Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA), foram presas 24 pessoas. Este ano, foram 29.

Esse número pode ser maior, segundo a PF, se for removida da lei a exigência de autorização judicial para quebra do sigilo telemático de investigados por denúncia de pedofilia. Projeto de lei que prevê essa medida está emperrado no Senado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.