Show de Paulinho da Viola atrai 12 mil pessoas

Estimativa é dos organizadores; Apresentação lotou a Praça da República, no centro da cidade

Herton Escobar,

25 Janeiro 2014 | 20h03

O show de Paulinho da Viola foi tão tranquilo que nem parecia São Paulo. Cerca de 12 mil pessoas, segundo estimativa dos organizadores, foram à Praça da República no centro da cidade para ouvir o inconfundível samba de raiz do músico carioca, atração principal da festa de aniversário da metrópole.

"Fiquei muito honrado e feliz com o convite para cantar aqui", disse o sambista ao Estado. "Tenho uma ligação muito forte com São Paulo. Tenho muitos amigos na cidade e venho regularmente aqui desde 1964. Sinto-me em casa."

O show durou uma hora e quinze minutos e transcorreu sem problemas sob um céu azul de fim de tarde, que felizmente não trouxe as pancadas de chuvas típicas dessa época do ano na cidade. A praça foi totalmente ocupada mas não ficou lotada. Havia espaço para as pessoas sambarem, e elas sambaram o show todo. Paulinho cantou 20 músicas e foi muito aplaudido pelo público.

"Ele é um gênio, um dos últimos grandes sambistas de verdade do Brasil", disse Kadu Ayala, de 30 anos, que assistiu ao show bem em frente ao palco com a namorada Angelita Alves, de 28. "Foi um presente para muita gente que nunca teve a oportunidade de ouvir o Paulinho ao vivo."

O público era tão heterogêneo quanto a população de São Paulo. Kadu é carioca, mas vive na capital paulistana há mais de dez anos e adora a vida noturna da cidade. "É algo que tem de ser incentivado, não reprimido. Noite é cultura também."

"Somos boêmios, por isso gostamos muito de São Paulo", disse Angelita, que é de Bauru e mora na Grande São Paulo há dois anos.

Ao lado deles, a aposentada Maria Teresa Maximino, de 61 anos, dançava sem parar. Nascida em Presidente Venceslau, ela se mudou para São Paulo há 36 anos e diz que ama a vida cultural da cidade. "Falta muita coisa em São Paulo, mas não falta cultura. Só falta para quem não procura", disse seu filho Rafael, de 33 anos. "Parabéns para São Paulo e para todos vocês dessa cidade maravilhosa", declarou Paulino da Viola ao encerrar seu show, às 18h30.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.