Shoppings de Campinas estão em alerta para 'rolezinhos'

Dois pedidos de proibição dos eventos na cidade foram negados pela Justiça

Ricardo Brandt, O Estado de S. Paulo

17 Janeiro 2014 | 17h36

CAMPINAS - Em Campinas, no interior paulista, os shoppings estão em alerta para os "rolezinhos". Dois deles tiveram os pedidos de proibição dos encontros negados na Justiça. No Shopping Parque das Bandeiras e no Unimart já foram organizados encontros, sem confusão.

No caso do Shopping Bandeiras, o estabelecimento conseguiu uma liminar para garantir a presença da Polícia Militar no local. Seguranças particulares controlaram a entrada dos jovens, no dia 27 de dezembro, conferindo documento de identidade e barrando os menores desacompanhados. Um novo encontro para o dia 25 deste mês é organizado.

Outro encontro marcado por redes sociais para esse domingo, 19, no Shopping Parque Dom Pedro - um dos maiores da região - foi desmarcado pelos organizadores. O local já foi alvo de outra tentativa de encontro, no dia 10, e entrou com pedido de interdito proibitório na Justiça.

Argumento. O juiz Renato Siqueira de Pretto, da 1ª Vara Cível, usou a Constituição Federal para argumentar que "todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente".

Em outra decisão, em Campinas, o juiz Herivelto Araújo Godoy, da 8ª Vara Cível, negou pedido do Shopping Iguatemi, para um "rolezinho" também marcado para o dia 10 de janeiro, que acabou não acontecendo. O encontro teria sido marcado para comemorar o aniversário de Ygor Silva, com 187 confirmações de presença. "Não houve demonstração inequívoca de que os réus poderiam praticar atos que, por si só, fossem aptos a despertar o justo receio de turbação ou esbulho iminentes", afirmou o juiz ao negar o pedido.

Monitoramento. O shopping Dom Pedro informou que segue monitorando as redes sociais e adotará todas as medidas cabíveis para manter a segurança, o conforto e o bem-estar de clientes, lojistas e funcionários.

O Shopping Iguatemi Campinas informou que monitora as redes sociais e que serão tomadas todas as medidas preventivas para garantir a segurança e a tranquilidade de todos. Mesma posição tem o Galleria Shopping.

O Bandeiras informou que monitora as redes sociais e tomará as medidas para evitar confusões, quando houver risco.

São Paulo. Na capital paulista, dois encontros foram marcados para esta quinta-feira, 16, mas os shoppings fecharam as portas minutos antes da chegada dos manifestantes. Cerca de mil pessoas ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) protestaram em frente aos shoppings Jardim Sul e Campo Limpo. Não houve confrontos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.