Sete pessoas são assassinadas a tiros em SP; mais um policial está entre as vítimas

Neste ano, ao menos 85 policiais militares foram mortos em todo o Estado,sendo que em 47 casos há indícios de execução

Ricardo Valota,

26 Outubro 2012 | 08h16

Atualizada às 10h13

SÃO PAULO - Sete pessoas foram assassinadas e quatro feridas a tiros na noite dessa quinta-feira, 25, e madrugada desta sexta-feira, 26, na Grande São Paulo. Entre as vítimas está outro policial militar de folga. Somente neste ano, ao menos 86 policiais militares foram mortos em todo o Estado.

O soldado Fábio João Tosta Tomás, de 33 anos, que atuava nas Rondas Ostensivas com Apoio de Motocicletas (Rocam), foi atacado por dois homens de moto quando chegava em casa na região do Itaim Paulista, zona leste da cidade, por volta de 20h dessa quinta-feira. Segundo a PM, o policial estava na corporação havia seis anos, era casado e tinha dois filhos.

Ainda na zona leste da capital, uma pessoa foi assassinada a tiros na região de Itaquera, às 22h. Amigos conversavam próximo a um bar e o grupo foi atacado por dois homens que estavam em motos. Três pessoas foram baleadas e um rapaz de 20 anos morreu. Os outros dois atingidos passam bem.

Na mesma região, Leandro Lopes de Oliveira, de 34 anos, que, segundo a PM, teria passagem por tráfico de drogas, foi abordado por homens encapuzados, que dispararam diversas vezes contra e fugiram.

Outro assassinato foi cometido às 21h na Avenida Engenheiro Heitor Antônio Eiras Garcia, na zona oeste da cidade. A PM foi acionada por moradores que ouviram os tiros. Ao chegarem no local, os policiais encontraram um homem já morto.

Duas horas depois, no Jardim da Saúde, zona sul da cidade, um homem foi encontrado morto com um tiro na cabeça. Segundo a polícia, moradores ligaram para a PM depois que ouviram disparos.

Carapicuíba - Um casal de comerciantes foi morto com vários tiros, por volta das 23h30, na Estrada do Embiruçu, em Carapicuíba, na Grande São Paulo. Marcelo Aparecido Gelo, de 37 anos, e a mulher dele, Janes Lea Araujo, 30, depois de fechar a loja de fraldas da qual eram proprietários, foram abordados por criminosos quando entravam no carro. 

Os assassinos atiraram pelo menos 20 vezes e fugiram sem levar nada. A mulher morreu no local. Marcelo ainda conseguiu sair do carro para pedir socorro e foi levado por policiais militares para o pronto-socorro do mesmo bairro, onde morreu.

Em Mauá, também na Grande São Paulo, duas mulheres foram baleadas durante a fuga de dois criminosos que abordaram um policial rodoviário federal. O agente que seguia para a casa de um soldado das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota), segundo a PM, sofreu uma tentativa de assalto e reagiu a tiros. De acordo com a polícia, os criminosos escaparam e balearam as duas mulheres ao fugir.

Mais conteúdo sobre:
violência

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.