Sesc leva música clássica a igrejas na hora do almoço

Projeto Sons das Igrejas do Centro quer atrair quem passa pelo centro; locais históricos receberão apresentações

FELIPE TAU , CAMILA BRUNELLI , ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2012 | 03h05

Fiéis se tornaram espectadores, o padre deu lugar a uma regente e a Igreja Santo Antônio do Pari, na região central da cidade, transformou-se em sala de concerto por uma hora, a partir das 12h30 de ontem. Sob o comando da maestrina Naomi Munakata, o Coral da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo (Osesp) fez a sexta apresentação do projeto Sons das Igrejas do Centro, realizado pelo Sesc do Carmo.

Com a ideia de levar música clássica e popular a igrejas na hora do almoço, o programa começou em março e segue até 31 de julho. Foram escolhidas como palco as seis igrejas de maior importância histórica do centro da capital - cinco delas são construções tombadas. "A Igreja Santo Antônio do Pari é a exceção. Nós a incluímos para que sediasse a apresentação do coro da Osesp, uma vez que as igrejas mais antigas são pequenas e não comportariam os artistas e o público", explicou Priscila Rahal Gutierrez, coordenadora de Programação Musical do Sesc. Ela explicou que o projeto busca combinar os traços mais marcantes de cada espaço com o que será exibido ali. "Tentamos aliar o repertório à história da Igreja e à sua acústica", disse. A meta é incorporar as apresentações ao calendário permanente do Sesc.

A plateia aplaudiu de pé no final. "Em um ambiente desses, você tem uma atmosfera de paz. Dá vontade de ficar mais tempo", disse o autônomo Aparecido Henrique da Silva, de 52 anos.

Público. A maestrina Naomi Munakata, de 55, disse que a escolha do programa foi feita pensando justamente na diversidade do público. "A ideia é fazer com que as pessoas que não estão habituadas a ir à Sala São Paulo conheçam nosso repertório", disse.

Tudo o que sabemos sobre:
Osesp

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.