Servidor acusado de cobrar propina de ambulantes é afastado

José Magalhães de Oliveira foi flagrado cobrando R$ 3 mil que camelôs comprassem um espaço na calçada

Central de Notícias,

18 Maio 2009 | 19h24

A subprefeitura da Lapa - zona oeste da capital paulista - determinou, na tarde desta segunda-feira, 18, o afastamento de um servidor acusado de alugar e vender pontos ilegais para ambulantes. José Agenor Magalhães de Oliveira foi flagrado, em reportagem da Rádio Bandeirantes, cobrando R$ 3 mil que camelôs comprassem um espaço na calçada ou R$ 600 mensais para quem preferisse alugá-lo. A matéria lembrava ainda que, menos de um mês atrás, a prefeitura fez um recadastramento de todos os ambulantes da cidade, cujo objetivo foi regularizar esse tipo de comércio na cidade.

 

Em nota, a prefeitura informou que "a subprefeita Soninha Francine determinou imediato afastamento das funções do servidor José Agenor Magalhães de Oliveira e solicitou ao Departamento Jurídico da Subprefeitura Lapa abertura de averiguação preliminar."

 

Segundo o comunicado, foram revogados todos os TPUs (Termos de Permissão de Uso) dos ambulantes citados nas matérias veiculadas e que José Agenor trabalha na Prefeitura desde março de 2004, exercendo o cargo de agente de apoio (e não de fiscal) na Subprefeitura Lapa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.