Serviços são feitos na rua

OFICINA NÃO TEM LICENÇA PARA FUNCIONAR

O Estado de S.Paulo

18 Outubro 2012 | 03h04

Na Rua Ítala, n.º 368, na Vila Izolina Mazzei, zona norte, há uma oficina mecânica que usa as ruas para estacionar os veículos e para executar os serviços. Reclamo dessa situação desde o início do ano, mas parece que nada é feito. Por causa disso, ruas e calçadas ficam cheias de óleo e pedestres têm de andar na rua e ter muito cuidado para não se acidentar. Há veículos abandonados tanto na Rua Ítala como na Rua Nelson; esses carros atrapalham o trânsito na região e ainda prejudicam os pedestres. Já abri diversos chamados no serviço 156 da Prefeitura; que, por sua vez, diz que a licença do estabelecimento está sendo cassada, mas essa cassação nunca sai. O Corpo de Bombeiros informa que o local não tem licença para funcionamento, mas a Prefeitura prefere silenciar.

JUNIOR VAISBERG / SÃO PAULO

A Subprefeitura Vila Maria esclarece que todos os veículos considerados abandonados nas Ruas Ítala e Nelson foram removidos. Quanto à oficina mecânica na Rua Ítala, informa que o processo de cassação de licença de funcionamento continua em andamento na subprefeitura, seguindo os prazos e os procedimentos determinados por lei.

O leitor reclama: Há um veículo abandonado na Rua Nelson desde 27 de setembro (tenho fotos). Portanto, informo que não é verdade quando a subprefeitura afirma que todos os veículos foram retirados. A oficina continua fazendo as mesmas coisas há mais de quatro meses e, agora, está até sendo reformada. Por causa dessa reforma, até uma árvore foi cortada, provavelmente sem autorização.

RUA NA VILA SÔNIA

Remendos e má sinalização

A Avenida Dr. Guilherme Dumont Villares é um exemplo do descaso da Prefeitura com as vias públicas, da falta de fiscalização dos órgãos competentes e da falta de respeito dos motoristas com as leis de trânsito. Esta via, uma das principais alternativas à Avenida Giovanni Gronchi, não tem mais asfalto, apenas remendos, e buracos de todos os tamanhos. A sinalização de pista desapareceu pela ação do tempo. Lombadas sem sinalização e placas cobertas pela vegetação são comuns e fazem os motoristas desavisados frearem bruscamente. Carros estacionados em locais proibidos, manobrando na contramão e fazendo conversões proibidas criam imensos congestionamentos. Sem falar nas faixas de pedestres, quase invisíveis.

MARIANA PIMENTA / SÃO PAULO

A CET informa que a Av. Dr. Guilherme Dumont Villares está inserida em seu cronograma de fiscalização periódica, visando a coibir o desrespeito ao Código de Trânsito Brasileiro (CBT). Sobre o estado da sinalização horizontal, foram elaborados projetos prevendo a repintura das faixas de pedestres, balizamentos, linhas divisoras de fluxo e canalização zebrada. Também há projeto de sinalização complementar a ser executado por polo gerador de tráfego (Academia Kainágua). Diz, ainda, que já formalizou pedido para recapeamento asfáltico à Superintendência das Usinas de Asfalto (SPUA).

A leitora lamenta: A resposta não apresenta um prazo para a execução dos projetos. Quanto à fiscalização, passo de quatro a seis vezes por dia na via em horários diversos, e nunca vi nenhuma viatura da CET.

VILA MARIANA

Terreno ocupado

Moro na região da Avenida Paulista e passo com frequência na Rua Bernardino de Campos, ao lado do n.º 348. Há ali um grande terreno ocupado por barracos de moradores de rua e indigentes, com esgoto a céu aberto (o que também impede a passagem de pedestres). A responsabilidade de fiscalização do terreno é da Prefeitura, bem como da sujeira que se acumula na calçada? E aquelas pessoas morando em condições insalubres?

ELIEL CARDOSO / SÃO PAULO

A Secretaria Municipal de Assistência Social informa que uma equipe do Projeto Atenção Urbana Vila Mariana vem acompanhando, desde novembro de 2011, a situação das famílias que estão morando no terreno citado. Moram no local cerca de 30 famílias e o imóvel, uma área particular, está sob processo de reintegração de posse. O Centro de Referência de Assistência Social e o Centro de Referência Especial de Assistência Social Vila Mariana informam que atendem permanentemente aquela população e que algumas pessoas já estão cadastradas nos programas de transferência de renda e encaminhamentos para cartório, vacinação, postos de saúde, matrícula escolar e inscrição em creche.

O leitor comenta: Reconheço os esforços, mas, infelizmente, não vejo efetividade. Remanejar essas famílias é crucial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.