Serviço caro e ineficaz

TECNOLOGIA PRECÁRIA - TELEFONIA

O Estado de S.Paulo

25 de dezembro de 2012 | 02h03

Minha empresa ficou sem o serviço de telefonia de fibra óptica por 10 dias. Trabalhamos com levantamento de dados por meio de pesquisa com aplicação de entrevistas por telefone em Computer Assisted Telephone Interview. Temos 60 linhas inoperantes e equipes inteiras paradas. O (des)serviço é prestado pela GVT (por fibra óptica) com a chamada "last mile" da Telefônica/Vivo. Desde o dia 31/11 tivemos o serviço interrompido e nos foi informado de que os cabos da rua haviam sido roubados. Nos dias 1.º, 2 e 3 de dezembro, técnicos da Telefônica/Vivo trocaram os cabos, mas não nos deram um prazo para o retorno do serviço. Desde o dia 6/12 os técnicos de telefonia vêm checar o sinal, mas a GVT não consegue configurar o seu link para que o sinal seja restabelecido nem enviou ninguém à empresa para sanar o problema. O contrato impõe um mínimo de R$ 7 mil por mês e a nossa média é superior a R$ 20 mil. Mesmo assim não recebemos atenção como clientes empresariais. Quem sabe se com o nome estampado na imprensa, a GVT se mexe um pouco!

ADELIA FRANCESCHINI / SÃO PAULO

A GVT esclarece que os serviços foram restabelecidos e funcionam plenamente desde o dia 12/12. A empresa enviou equipe técnica ao cliente para providências de reparo no local.

A leitora desmente: Como o próprio fornecedor não desmentiu, posso entender que ele assentiu com a existência do grave problema. E desde o dia 12 - depois de 10 dias de apagão telefônico de 60 linhas - não tivemos 24 horas seguidas de serviço. Passamos a tarde de 19/12 e o dia 20/12 de novo sem telefone. O prejuízo é enorme para a imagem da minha empresa.

PROMOÇÃO NET

Surpresa no 3º mês

Em 13/9 assinei um contrato com a NET para receber os seguintes produtos: NET Fácil, por R$ 109,80, com velocidade de internet de 10 mega, e Fone Fácil light, por R$ 79,70, durante 90 dias. Os dois primeiros boletos (outubro e novembro) vieram no valor combinado, já o de dezembro veio com a cobrança de canais de TV a cabo. Não entendi, pois nunca recebi nenhum serviço extra ao combinado. Peço ajuda ao jornal, pois não consigo resposta da NET.

MARIA HELENA NUNES

/ SÃO PAULO

A NET informa que, em contato com a cliente, resolveu as

questões citadas.

A leitora discorda: O meu caso foi resolvido parcialmente. O NET Virtua está inoperante. Continuo aguardando a entrega do boleto de dezembro com a devida correção, conforme firmado no contrato de compra. E ainda o cancelamento dos serviços extras agendados.

ANIMAIS NO METRÔ

Transporte proibido

Gostaria de registrar minha reclamação contra a Companhia Metropolitano de São Paulo - Metrô, que não permite transporte de animais, mesmo em caixas de transporte apropriadas. Já entrei em contato com o Fale Conosco, e não obtive resposta. Pelo que pesquisei na internet, a proibição é baseada no Regulamento de Transporte do Metrô, aprovado por uma Lei de 1978! A única exceção é para cães-guia. Acho um absurdo um meio de transporte deste porte ter esse tipo de proibição em 2012! Viajo sempre com a minha cachorrinha de ônibus rodoviário e nunca tive problema. As empresas permitem desde que ela esteja na caixa de transporte e tenha carteirinha de vacinação. Existe alguma forma de mudar isso?

RAFFAELLA COIMBRA

/SÃO PAULO

O Metrô esclarece que o Decreto nº 15.012, de 7/4/1978, que aprova o Regulamento de Transporte, Tráfego e Segurança do Metrô, em seu artigo 13, inciso 20 proíbe o transporte de animais. A exceção à regra diz respeito à liberação aos cães-guia de pessoas com deficiência visual parcial ou total, condicionada à apresentação de documentação específica. Ressalta que as características do sistema metroviário (suas instalações, equipamentos com alto grau de automação e quantidade de pessoas em circulação) são inadequadas à circulação de animais. As precauções adotadas pelo Metrô são imprescindíveis para garantir a segurança do público, que já totaliza mais de 4,6 milhões de usuários/dia. A colaboração dos usuários, observando as regras de utilização do sistema, é um fator fundamental para o bom andamento dos serviços operacionais.

A leitora comenta: Trata-se de uma resposta padrão do Metrô. Entrei em contato com a Associação Protetora dos Animais, que me apoia e quer fazer uma grande mobilização para a liberação do transporte de animais! Se há vagões específicos para o transporte de bicicletas, por que não há para animais?

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.