Serra: pedágio no Trecho Oeste do Rodoanel custará até R$ 3

Segundo o governador, caminhões deverão pagar menos para utilizar o Rodoanel Mário Covas

Anne Warth e Elizabeth Lopes, do Estadão,

13 de novembro de 2007 | 15h11

Desmentindo o anúncio feito pelo presidente da Agência Reguladora de Transportes do Estado de São Paulo (Artesp), Carlos Eduardo Dória, em agosto deste ano, o governador José Serra (PSDB) anunciou, nesta terça-feira, 13, que os valores dos pedágios no Trecho Oeste do Rodoanel Mário Covas não passarão de R$ 3,00.   Em agosto, o presidente da Artesp havia anunciado que carros de passeio pagariam R$ 4,40 por sentido na praça de barreira, que ficará no meio do trajeto, e R$ 2,20 nos 15 acessos de saída para as rodovias. Já os caminhões pagariam R$ 4,40 por eixo. O trecho liga as estradas Raposo Tavares, Castelo Branco, Bandeirantes, Anhangüera e Régis Bittencourt. Serra também confirmou a manutenção da outorga - uma espécie de 'aluguel' pago pela iniciativa privada para operar as praças públicas de pedágio - em R$ 2 bilhões, pagos em até dois anos.   Segundo o governador, a outorga foi mantida pois era a única maneira viável para financiar a construção do trecho Sul do Rodoanel, que unirá o trecho Oeste ao sistema Anchieta-Imigrantes. O trecho Sul terá 61 km de extensão, praticamente o dobro do trecho Oeste.   Serra não revelou quantas praças de pedágio haverá no trecho Oeste, embora tenha citado em seu discurso que podem existir entre cinco e seis praças. Ele adiantou que o sistema de cobrança favorecerá os caminhões, que pagarão menos. Além disso, o modelo prevê bloqueios de saída para impedir que os motoristas fujam da cobrança do pedágio através das cidades.   O concessionário deverá investir R$ 804 milhões para efetuar melhorias no trecho Oeste. O prazo da concessão será de 30 anos e o edital deve ser publicado no mês de dezembro. A assinatura do contrato está prevista para abril. De acordo com o governo de São Paulo, a cobrança de pedágio só terá início no fim de 2008.   Serra anunciou também que haverá mudanças do projeto do trecho Norte do Rodoanel, em função de entraves ambientais. A rodovia será ampliada entre 20 quilômetros e 30 quilômetros. Ele adiantou ainda que o governo estuda abrir uma concorrência para fazer a ligação do trecho Leste do Rodoanel, que ligará as rodovias Ayrton Senna e Presidente Dutra.   O governador adiantou ainda que as próximas rodovias que serão concedidas à exploração da iniciativa privada serão Ayrton Senna, Carvalho Pinto, Dom Pedro I, Tamoios, Marechal Rondon, e Raposo Tavares. O anúncio deverá ser feito em breve.

Tudo o que sabemos sobre:
RodoanelJosé Serra

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.