Serra diz que pode intervir em licenciamentos ambientais de SP

Governador afirma que prefeituras têm licenciado obras que impermeabilizam várzeas do Rio Tietê na Grande SP

Carolina Freitas, da Agência Estado,

05 Janeiro 2010 | 16h03

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), disse nesta terça-feira, 5, que determinou à Secretaria do Meio Ambiente que intervenha em licenciamentos ambientais concedidos por prefeituras paulistas para a execução de obras em áreas de risco na várzea do Rio Tietê. "Estamos preocupados. Será uma ação enérgica. Nos casos mais críticos, podemos intervir", afirmou hoje, após evento da Secretaria de Saúde na capital paulista.

 

Veja também:

linkKassab culpa excesso de chuvas por enchentes em SP e diz que cidade 'se prepara'

 

A preocupação surgiu, segundo Serra, por conta de obras autorizadas pelas prefeituras que estariam impermeabilizando as várzeas do Rio Tietê na Grande São Paulo. "As prefeituras têm licenciado obras que impermeabilizam essas regiões", afirmou.

 

O governador defendeu que as obras de ampliação da Marginal do Tietê têm impacto "zero" nas enchentes que atingiram a capital paulista nos últimos meses. "As obras compensatórias criam até vantagem, como o plantio de árvores", acrescentou.

 

A Nova Marginal consiste na construção de uma pista auxiliar, entre a expressa e a local, ao longo dos 24,5 quilômetros da via. As obras começaram em 4 de junho de 2009. Em 9 de setembro, o Rio Tietê transbordou e alagou a marginal, o que não acontecia desde 2005. Segundo parecer do Conselho Municipal do Meio Ambiente, a construção da pista extra elimina 18,9 hectares de área permeável, o equivalente a 19 campos de futebol. Mesmo assim, Serra defendeu hoje a sustentabilidade da obra.

 

"Quem fala dos impactos achando que conhece o assunto não sabe o que está acontecendo. Algumas pessoas fazem isso com pura má-fé", rebateu. Segundo a Desenvolvimento Rodoviário S.A. (Dersa), órgão vinculado à Secretaria Estadual dos Transportes, a ampliação não contribuiu para o transbordamento de setembro passado, pois as obras estavam ainda em fase de abertura de pistas. Além disso, de acordo com a Dersa, depois de pronta, a nova pista vai impermeabilizar 0,006% da área total da bacia do Tietê no Estado.

 

O investimento total na ampliação da Tietê será de R$ 1,3 bilhão, sendo R$ 1,1 bilhão do Tesouro estadual e R$ 200 milhões das concessionárias de rodovias com ligação com a marginal.

 

Texto atualizado às 18h22.

Mais conteúdo sobre:
SP Tietê

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.