Serra diz que é inviável terceiro aeroporto na Grande São Paulo

Governador diz que ainda está avaliando projetos para construção de linha ferroviária ligando Guarulhos a SP

Gustavo Porto, da Agência Estado,

31 de julho de 2007 | 16h48

O governador de São Paulo, José Serra (PSDB), disse nesta terça-feira, 31, que não é viável a construção de um terceiro aeroporto na Região Metropolitana da Grande São Paulo e voltou a defender a ampliação dos terminais de Guarulhos (Cumbica) e de Viracopos, na região de Campinas, para desafogar o tráfego aéreo.  Veja também:Governo de SP anuncia Expresso Aeroporto para 2010Procon multa a Gol em R$ 672 mil TAM restringe pousos com reverso pinado ENQUETE: qual a pior frase da crise aérea?    "Não sei se havia uma decisão anterior para construção, mas realmente não cabe um novo aeroporto na Região Metropolitana", disse Serra, ao visitar a cidade de Franca, no interior paulista. O governador defendeu também a redistribuição de linhas aéreas para outros Estados, principalmente as linhas de conexão, e citou os aeroportos do Galeão, no Rio de Janeiro, Confins, em Belo Horizonte, e Juscelino Kubitscheck, de Brasília, como os destinos dessas linhas. Em relação à proposta de unificação do ICMS na venda de querosene (combustível que abastece aeronaves), defendida na segunda-feira, 30, pelo ministro da Defesa, Nelson Jobim, Serra demonstrou-se, em princípio, favorável e afirmou que "é melhor que o preço do querosene para avião seja o mesmo em todo o País, e para efeito dos aeroportos isso é muito bom". Sobre a construção de uma linha de trem expresso entre São Paulo e Rio de Janeiro, Serra disse que ainda está avaliando os projetos e escutando as propostas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.