Serra defende Malheiros, mas reconhece gravidade da denúncia

Secretário de Segurança pediu afastamento do cargo após ter seu nome acusado de envolvimento com o PCC

Elizabeth Lopes - estadao.com.br,

07 de maio de 2008 | 15h19

O governador de São Paulo, José Serra, defendeu nesta quarta-feira, 7, o trabalho realizado pela Secretaria Estadual de Segurança Pública, citando especificamente o ex-secretário adjunto Lauro Malheiros Neto, que se afastou nessa terça do cargo. Malheiros teve seu nome vinculado a investigadores acusados de suposto achaque a integrantes da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). Em contrapartida, Serra considerou graves as denúncias contra os investigadores. "Pelo que eu acompanhei, e pelas evidências que aparecem nos jornais, as denúncias são graves. Mas a Corregedoria da Polícia está investigando", disse. Serra disse que Malheiros falou da inconveniência de permanecer no cargo tendo que cuidar também de sua defesa. "Isso tira o tempo de trabalho do secretário adjunto, em uma secretaria que tem tido um desempenho excelente e que é motivo de satisfação nossa, inclusive com relação ao que acontece no Brasil", argumentou. 

Tudo o que sabemos sobre:
Segurança PúblicaJosé SerraPCC

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.