Sequestradores usavam cartões em borracharia

Além de fazer saques com cartões de vítimas, uma quadrilha de sequestros relâmpagos que agia principalmente no Morumbi e em Santo Amaro se especializou em roubar carros. Sem preferência por classe social ou veículos mais novos, bandidos usavam os cartões sempre no mesmo lugar: uma borracharia do Jardim Ângela.

O Estado de S.Paulo

15 Agosto 2012 | 03h02

O delegado Paulo Henrique Barbosa, do 16º DP (Vila Clementino), diz que desde junho ao menos dez pessoas foram atacadas pela quadrilha. Dois homens foram presos no dia 8 e um adolescente, apreendido. Quatro vítimas reconheceram os detidos.

Segundo Barbosa, Alisson Nunes (foto à esq.), de 23 anos, abordava as vítimas e Roberto de Abreu Junior (dir.), de 20, era o receptador dos carros - transferidos depois a um taxista. Só em um cartão, eles gastaram R$ 27 mil em pneus. Mas a compra não existiu - a borracharia dava o dinheiro ao grupo. / C.H.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.