J.B. Neto/AE
J.B. Neto/AE

Sequência de crimes deixa sete mortos no Jaçanã, em SP

Cinco homens foram mortos na frente de um bar e dois em via pública; duas pessoas seguem internadas

Ricardo Valota e Daniela do Canto, da Central de Notícias,

04 Novembro 2009 | 02h47

Nove pessoas foram baleadas, entre as 17h30 e 22h30 desta terça-feira, 3, no Jardim Guapira e Parque Edu Chaves, bairro vizinhos na região do Jaçanã, zona norte da capital paulista. Até o início da madrugada, o saldo era de sete mortos e dois sobreviventes, segundo a Polícia Militar.

 

Veja também:

linkTentativa de assalto em SP deixa policial e suspeito baleados

 

Às 17h30, dois homens e uma mulher foram baleados na Avenida Antonello da Messina, no Jardim Guapira. Um rapaz morreu no local e o casal foi encaminhado ao Hospital São Luiz Gonzaga (PS Jaçanã). O outro homem não resistiu e também morreu, e a mulher segue internada em estado grave.

 

Quatro horas mais tarde, seis homens foram atingidos por tiros em frente a um bar, na Favela Aquarela, na altura do km 86,5 da Rodovia Fernão Dias, no Parque Edu Chaves. Policiais da 1ª Companhia do 43º Batalhão foram acionados e também encaminharam as vítimas para o PS do Jaçanã, onde cinco dos baleados morreram e um foi submetido a cirurgia.

 

A chacina ocorrida na noite desta terça-feira, 3, é a segunda registrada na região do Jaçanã neste ano. No final da noite de 5 de junho, uma sexta-feira, dois homens e uma mulher foram encontrados mortos numa casa na Rua General Jerônimo Furtado, no Jardim Cabuçu, região do Jaçanã, zona norte da capital. A única pessoa identificada um dia após o crime foi Reginaldo Batista de Oliveira, de 32 anos. De acordo com o relato de parentes, a vítima era usuária de drogas e tinha dívidas com traficantes.

 

Já ocorreram 19 chacinas neste ano na capital e na região metropolitana, com um total de 61 mortes.

Mais conteúdo sobre:
chacina Jaçanã

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.