Senado orienta vigia de carro-forte e comunicação de óbitos a secretarias

Senado orienta vigia de carro-forte e comunicação de óbitos a secretarias

A contratação de escolta especializada com pelo menos dois vigilantes poderá tornar-se obrigatória no transporte intermunicipal de dinheiro, com o objetivo de conter o crescente número de assaltos a carros-fortes. A determinação está prevista em proposta que está na pauta de votações da Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ) do Senado de amanhã, em caráter terminativo. Para o autor do projeto, senador Sérgio Zambiasi (PTB-RS), a lei que dispõe sobre segurança em estabelecimentos financeiros (Lei 7.102/83) não prevê escolta quando de deslocamento de valores entre municípios.

, O Estadao de S.Paulo

30 Março 2010 | 00h00

Outro projeto a ser analisado prevê que os cartórios de registro civil sejam obrigados a comunicar os óbitos registrados à Secretaria de Segurança da unidade da federação que tenha emitido o documento de identidade. O projeto vai evitar, entre diversas fraudes, a continuidade do pagamento indevido de aposentadorias e pensões. O projeto ainda será analisado pelo plenário.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.