Semana violenta em São Paulo tem sua pior noite: 11 mortos

Foram 5 assassinatos na capital e os demais na Grande São Paulo; bando passa em carro e mata 4 pessoas em bar de Carapicuíba

Artur Rodrigues e Ricardo Valota, de O Estado de S. Paulo

27 Outubro 2012 | 20h04

Em uma semana marcada pela violência, a Grande São Paulo teve sua noite mais sangrenta. No espaço de apenas três horas, foram 11 mortos e cinco feridos. Várias ocorrências tiveram características semelhantes: pessoas de moto passaram atirando nas vítimas.

O caso mais grave ocorreu por volta das 23h30 da sexta-feira, 26. Quatro pessoas foram mortas em um bar em Carapicuíba, na região metropolitana.

Segundo testemunhas, desconhecidos armados num veículo prata abriram fogo contra um grupo que estava na frente de um bar na esquina da Rua Canelinha com a Estrada Jacarandá, na Vila Nova Carapicuíba.

Morreram o comerciante Givanildo Santos de Lima, de 27 anos, o vigilante Ricardo Miguel da Silva, de 32, o auxiliar de cozinha Jailson José da Rocha, de 23, e um homem não identificado, que parecia ter 30 anos de idade.

Na cidade vizinha, em Barueri, dois homens em uma moto balearam três jovens que conversavam na Avenida Marginal Esquerda, no Jardim Paulista, às 22h. O auxiliar Elison Humberto dos Santos Melo, de 21 anos, e a estudante Kamellyn Santos Avvi, de 17, morreram. Uma vendedora de 21 anos sobreviveu.

As outras cinco mortes aconteceram na zona leste da capital. Às 23h40, quatro pessoas foram baleadas na Rua Paranacã, na Penha. Testemunhas disseram que o grupo estava sentado na via quando quatro pessoas em duas motos - uma preta e uma vermelha - chegaram atirando. O comerciante Soneir Bernardes da Costa Jr., de 25 anos, e José Fabrício da Silva, de 31, morreram. Dois homens, de 22 e de 31 anos, ficaram feridos.

Próximo dali, ocupantes de uma moto atiraram e mataram João Paulo dos Santos Andrade, de 32 anos, e Elias Silva Rodrigues, de 23, na Rua Goitá, em Cangaíba. À 1h20, PMs acharam o corpo de outro homem no Córrego Itaquera. Testemunhas disseram, novamente, que motoqueiros mataram a vítima.

Além disso, mais duas pessoas foram baleadas. Um soldador de 40 anos foi atingido na perna, na Vila Jacuí, e uma adolescente de 16, que estava em um bar, foi baleada no ombro por motoqueiros. Não há até agora pistas sobre os autores dos crimes.

Mais conteúdo sobre:
Mortes Violência Carapicuíba

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.