'Semana do baseado' na USP causa polêmica

Antes mesmo de começar, ciclo de discussão e atividades sobre legalização das drogas recebe críticas e apoio nas redes sociais

estadão.com.br

13 de abril de 2012 | 11h54

A "semana do baseado" promovida por alunos da USP nem começou e já causa polêmica nas redes sociais. A ideia de um grupo de estudantes é, por cinco dias, realizar atividades e discussões no câmpus do Butantã, em SP, a partir do dia 16 de abril, para discutir a proibição do uso de drogas ilícitas.

Na noite de quinta-feira (13/04), no Twitter, o termo "alunos da USP" entrou na lista de assuntos mais debatidos na rede social na esteira de uma matéria do Jornal da Tarde que reportava a realização do ciclo de atividades, que inclui o consumo de orégano, "substância lícita", em uma noite de fumo.

"Pago com seus impostos!!! #absurdo", criticou Ana Stuchhi em sua conta no Twitter. "Debater ideias é errado? Proibido?", perguntou, também no microblog, o dono do perfil L.Fernando.

Na movimentada discussão no perfil do Facebook do Estadão, Janette Hodara questionou a motivação da realização da semana: "Não deviam ter nem esse direito à discussão (...) a iniciativa tem a intenção de baderna. Afinal de contas, esses estudantes não vão à USP para estudar?", escreveu.

Para Marcus Vinicius, a discussão é lícita: "Numa verdadeira democracia, movimentos como esse são vistos de forma normal, como uma demanda de uma parcela da sociedade", pontuou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.