'Semana do baseado' na USP causa polêmica

Antes mesmo de começar, ciclo de discussão e atividades sobre legalização das drogas recebe críticas e apoio nas redes sociais

estadão.com.br

13 Abril 2012 | 11h54

A "semana do baseado" promovida por alunos da USP nem começou e já causa polêmica nas redes sociais. A ideia de um grupo de estudantes é, por cinco dias, realizar atividades e discussões no câmpus do Butantã, em SP, a partir do dia 16 de abril, para discutir a proibição do uso de drogas ilícitas.

Na noite de quinta-feira (13/04), no Twitter, o termo "alunos da USP" entrou na lista de assuntos mais debatidos na rede social na esteira de uma matéria do Jornal da Tarde que reportava a realização do ciclo de atividades, que inclui o consumo de orégano, "substância lícita", em uma noite de fumo.

"Pago com seus impostos!!! #absurdo", criticou Ana Stuchhi em sua conta no Twitter. "Debater ideias é errado? Proibido?", perguntou, também no microblog, o dono do perfil L.Fernando.

Na movimentada discussão no perfil do Facebook do Estadão, Janette Hodara questionou a motivação da realização da semana: "Não deviam ter nem esse direito à discussão (...) a iniciativa tem a intenção de baderna. Afinal de contas, esses estudantes não vão à USP para estudar?", escreveu.

Para Marcus Vinicius, a discussão é lícita: "Numa verdadeira democracia, movimentos como esse são vistos de forma normal, como uma demanda de uma parcela da sociedade", pontuou.

Mais conteúdo sobre:
legalização drogas USP semana do baseado

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.