Sem teto realizam invasões de prédios e terrenos em SP

Grupo pretende se reunir nesta manhã e fazer protesto em frente ao prédio da Caixa Econômica Federal

27 de agosto de 2007 | 04h29

Integrantes do Movimento dos Sem-Teto do Centro(MSTC) e da Frente de Luta por Moradia (FLM) invadiram, simultaneamente, na madrugada desta segunda-feira, dois terrenos e quatro prédios no centro, e nas zonas leste e sul da capital paulista. No centro, cerca de 300 sem-teto tentaram invadir, por volta da meia-noite, um prédio do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), localizado na avenida Nove de Julho junto à Rua Martins Fontes. O imóvel já havia sido ocupado outras vezes, mas agora somente 30 das 300 pessoas conseguiram entrar, pois o restante foi impedido pela polícia. Houve um princípio de confronto dos invasores com a polícia e a rua teve que ser bloqueada. Todos os invasores até as 3 horas foram retirados do prédio. Na avenida Inácio Monteiro, região de Cidade Tiradentes, na zona leste da capital paulista, pelo menos 250 sem-teto invadiram um prédio por volta da 0h15 e foram retirados 10 minutos depois pela polícia. Segundo os invasores, os policiais chegaram de forma truculenta e usando bombas de efeito moral. Uma mulher se assustou e pulou por uma das janelas do prédio, ferindo ambas as pernas; outra teria ficado ferida no rosto por causa dos estilhaços da bomba. Segundo as lideranças dos movimentos de sem teto, foi ocupado também um terreno de 138 mil metros quadrados na rua Ana Oslan, região do Capão Redondo, próximo ao terminal de ônibus Capelinha, na zona sul da cidade. Estes sem-teto devem se reunir nesta segunda-feira por volta das 10 horas para realizar uma manifestação em frente à Caixa Econômica Federal, região central de São Paulo. Outro dos terrenos invadidos fica na Rua Resende Costa, na Vila Carioca, região do Ipiranga, também na zona sul. A área, segundo os sem teto, pertence à Petrobrás, e foi ocupada por 400 pessoas. Os lideres dos movimentos ainda afirmam que os dois prédios invadidos neste madrugada estavam vazios e que fazem parte do Programa de Arrendamento Residencial (PAR), do governo federal. Os sem teto pretendem se reunir nesta manhã e fazer um protesto em frente ao prédio da Caixa Econômica Federal, na Praça da Sé, centro de São Paulo.

Tudo o que sabemos sobre:
invasãosem-tetoSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.