Sem-teto promovem protesto por moradia e complicam o trânsito em SP

Grupo Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) realizou cinco ocupações em terrenos e prédios públicos desde a noite do último domingo

Gheisa Lessa, O Estado de S.Paulo

03 de setembro de 2012 | 12h41

SÃO PAULO - Cerca de 2 mil manifestantes do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) realizam uma passeata no centro da capital paulista nesta segunda-feira, 3, deixando o trânsito lento em algumas vias. Desde a noite do último domingo e durante esta madrugada, o grupo realizou cinco ocupações em terrenos e prédios públicos.

Por volta das 12h10, o grupo seguia pela Avenida Cásper Libero, de acordo com a Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). A CET, no entanto, não conseguiu estimar quantas faixas da via estavam interditadas em função do protesto.

O grupo começou a desocupar os prédios invadidos durante a madrugada por volta das 8h e se reuniu na Praça Princesa Isabel, na Santa Cecília, centro de São Paulo. Às 11h, iniciaram a passeata que segue destino até a Secretaria de Patrimonio da União (SPU), localizada na Avenida Prestes Maia.

As ocupações começaram com a invasão de um terreno na região de Cajamar, na região metropolitana de São Paulo. Tiveram continuidade com a ocupação do prédio do INSS, na Avenida Nove de Julho, com 400 manifestantes. Outros 600 sem-teto ocuparam um terreno na Rua do Bosque, na Barra Funda, aproximadamente 200 pessoas se instalaram em um prédio público na Avenida Teotônio Vilela, na Cidade Dutra.

A coordenadora geral da União dos Movimentos de Moradia, Maria das Graças Xavier, afirma que o ato acontece para pedir a desburocratização dos projetos que visam atender famílias de baixa renda.

Mais conteúdo sobre:
Sem-tetoocupaçãoSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.