Sem-teto ocupam hotel fechado na Bela Vista

Famílias de sem-teto terminaram de ocupar anteontem um hotel desativado na Avenida Brigadeiro Luís Antônio, na Bela Vista, região central de São Paulo. A invasão ao Hotel Bela Vista, desativado em 2006, foi organizada pelo movimento Centro Cultural de Moradia Popular.

O Estado de S.Paulo

07 Maio 2014 | 02h07

Segundo a presidente do movimento, André Núbia Pereira, 55 famílias que moravam em Cidade Tiradentes, na zona leste da capital, tomaram os quartos do prédio que fica na esquina da avenida com a Rua Magdalena.

"Terminamos ontem de quebrar uma mureta que impedia a entrada. Nós morávamos em áreas com muitos córregos, muitos dos nosso lares foram derrubados e, por isso, tivemos de sair", disse Andréa.

Uma parte do prédio, que foi construída no começo do século 20, é tombada pelo Conselho Municipal de Preservação do Patrimônio Histórico, Cultural e Ambiental da Cidade de São Paulo (Conpresp). No entanto, segundo Sandra Trabucco Valenzuela, professora de História da Arte e autora do livro Imagens da hotelaria na cidade de São Paulo, o estabelecimento não tem uma representatividade muito forte na história da hotelaria paulistana.

"Como muitos dessa região, o hotel provavelmente também sofreu com a degradação do entorno, o que desvaloriza o imóvel e exige grande investimento para preservação da fachada, que apresenta muitos elementos ornamentais", conta Sandra. Em 2010, depois de uma disputa entre os dois herdeiros do prédio, o imóvel foi a leilão. / L.M.C.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.