Sem-teto invadem núcleo da CDHU em Salto de Pirapora, interior de SP

36 casas foram ocupadas em ação organizada pelo MTST; construtora fala que faltaram repasses para conclusão da obra

José Maria Tomazela, O Estado de S.Paulo

16 Maio 2016 | 17h01

SOROCABA – Cerca de 50 famílias de sem-teto invadiram, na noite de domingo, 15, um núcleo da Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU), do governo estadual, em Salto de Pirapora, a cerca de 120 quilômetros da capital paulista. O conjunto de 234 casas é construído em convênio com a prefeitura e estava com as obras paradas desde abril de 2015.

Foram ocupadas as 36 casas que já estavam com laje e telhado, embora sem portas e janelas, além de outras ainda sem telhas. O núcleo não tem ligação elétrica, rede de água nem estrutura de esgoto em operação.

A ação foi organizada por lideranças ligadas ao Movimento dos Trabalhadores Sem-Teto (MTST) na região. As famílias chegaram em vários veículos, levando ferramentas e madeira para improvisar portas e janelas nos imóveis.

Entre os ocupantes, estão famílias inscritas para o sorteio das casas, que já deveriam ter ficado prontas. A construção do núcleo foi iniciada em maio de 2014 e paralisada em abril de 2015. A construtora alegou falta de repasse das verbas pelo governo estadual.

O contrato, de R$ 23,4 milhões, foi rescindido e uma nova licitação foi aberta, mas as obras não recomeçaram porque uma das licitantes entrou com ação na Justiça.

A CDHU informou em nota que o empreendimento está sendo construído pela prefeitura com recursos do governo estadual e, conforme o convênio, cabe ao município a administração da obra, bem como a segurança e a vigilância do local. A prefeitura informou que está providenciando a ação de reintegração de posse junto à Justiçal para a retomada dos imóveis.

Mais conteúdo sobre:
CDHU Justiça

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.