Sem-teto fazem manifestação em frente à prefeitura de Embu

Famílias pedem que prefeito assine documento para que permaneçam durante 45 dias em um terreno invadido

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

06 de maio de 2008 | 03h05

Parte das 600 famílias ligadas ao Movimento de Trabalhadores Sem Teto (MTST) que estão acampadas desde o último dia 28 de março em um terreno no Jardim Tomé, em Embu, realizarão uma marcha, a partir das 9 horas desta terça-feira, 6, até a sede da Prefeitura de Embu. O terreno, segundo a liderança do movimento, pertence a uma empresária e há muito tempo está ocioso. Os sem-teto reivindicam do prefeito Geraldo Leite da Cruz, do PT, a assinatura de um documento que garanta prazo de 45 dias para permanência na área. Segundo ainda o movimento, já assinaram o documento o presidente da Câmara Municipal, Nataniel da Silva Carvalho, do PSB, e representantes legais da proprietária, Caixa Econômica Federal e da Polícia Militar. Os sem teto também exigem da Prefeitura a alteração do zoneamento do terreno de Zona Industrial(ZI) para Zona Especial de Interesse Social(ZEIS), mediante envio de projeto para a Câmara dos vereadores. As famílias afirmam que estão preparadas para acampar na porta da prefeitura até que o executivo cumpra as exigências do movimento.

Tudo o que sabemos sobre:
Embusem-tetomanifestação

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.