Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Sem-teto acampam em frente ao apartamento de Lula no ABC

Eles protestam por acesso à moradia e dizem que só saem após ouvirem respostas para as reivindicações

Daniela do Canto e Ricardo Valota, Central de Notícias

09 de julho de 2009 | 05h47

Um grupo formado por integrantes do Movimento de Trabalhadores Sem Teto (MTST) está, desde as 14 horas de quarta-feira, 8, acampado em frente ao apartamento do presidente Luís Inácio Lula da Silva, no bairro de Santa Terezinha, em São Bernardo do Campo, no ABC paulista. Segundo estimativas da Polícia Militar, às 5h30 desta quinta-feira, 9, havia 70 pessoas no local, mas representantes do movimento afirmaram que eram ao menos 150 manifestantes acampados.

 

Na pauta de reivindicações está o cancelamento da reintegração de posse do terreno da ocupação Zumbi dos Palmares, na cidade de Sumaré, região de Campinas, onde vivem 1,4 mil famílias. Eles também pedem a regularização fundiária para mais de 2 mil famílias que vivem em no assentamento Anita Garibaldi, em Guarulhos, na Grande São Paulo. Outra reivindicação é o atendimento do governo federal, por meio do programa "Minha Casa, Minha Vida", para as famílias em todas as regiões e Estados onde o MTST está presente.

 

Cinco manifestantes permanecem acorrentados uns aos outros e presos a uma grade de ferro. De acordo com um dos membros do movimento, Zezito Alves da Silva, de 36 anos, conhecido como Juarez, a cada dia que o grupo ficar em frente ao prédio uma nova pessoa será acorrentada às demais. "Só vamos sair daqui depois que tivermos uma solução definitiva para a situação das famílias sem-teto", garantiu.

 

Ainda conforme Silva, o número de manifestantes chegou a 350 no início da tarde da quarta-feira. "Muita gente já foi embora porque o pessoal trabalha. Por isso pretendemos fazer um revezamento", explicou. Não houve confronto até esta manhã e os sem-teto afirmam que o protesto seguirá pacífico. Eles estão acampados na calçada mas, por segurança, uma das faixas da Avenida Francisco Prestes Maia, onde fica o apartamento do presidente Lula, foi isolada no trecho do acampamento.

 

Os manifestantes afirmaram que ainda não fizeram um contato direto com a presidência da República. O presidente Lula está na Itália e participará nesta quinta-feira, 9, do encontro entre os países do G-5 (grupo de economias emergentes que agrega a África do Sul, a China, a Índia e o México, além do Brasil) e do G-8 (as sete economias mais industrializadas do mundo e a Rússia).

 

Atualizado às 07h50.

Mais conteúdo sobre:
MTSTSem Tetomoradia

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.