Sem multa, caminhão ignora proibição

Restrição de circulação na Marginal do Pinheiros e da Av. dos Bandeirantes começou a valer ontem; índice de trânsito ficou na média

Bruno Ribeiro, O Estado de S.Paulo

03 de agosto de 2010 | 00h00

Marginal. Secretário prometeu publicar os decretos necessários à implementação da lei e à cobrança de multa assim que a sinalização estiver acertada      

 

 

 

 

Sem data fixada para a cobrança de multas, as novas regras de restrição aos caminhões na capital paulista foram ignoradas no primeiro dia de vigência. Tanto na Marginal do Pinheiros quanto na Avenida dos Bandeirantes foi possível ver caminhões circulando normalmente no primeiro dia de proibições. A mudança trouxe pouco impacto nos congestionamentos.

Os índices das 9 horas (100 km) e das 19 horas (104 km) ficaram dentro da média para os horários, conforme dados fornecidos pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET). Mas, na média do dia, a queda foi de 33% nos congestionamentos, conforme a empresa.

A Prefeitura fez um balanço comparando os índices de ontem com a média do segundo semestre inteiro do ano passado. "O índice de lentidão médio ficou em 39,8 km, ante 59 km registrados em 2009", diz, em nota. A queda é menor do que no primeiro pacote de restrições aos caminhões, posto em vigor em 31 de julho de 2008. No dia da mudança, a redução nos índices foi de 40%.

Bandeirantes. Mas o analista de sistemas José Humberto Torres de Araújo, que usa diariamente a Avenida dos Bandeirantes para ir ao trabalho, avalia que ontem o tráfego ficou mais difícil. "As segundas-feiras sempre têm trânsito mais carregado. Mas hoje (ontem) estava pior. Não sei se por causa do retorno às aulas ou por outra razão... Mas o número de caminhões era o mesmo dos outros dias", comparou.

Araújo mora em São Bernardo, no ABC paulista, e trabalha em Pinheiros, na zona oeste da capital. Todos os dias passa pela Bandeirantes por volta das 7 horas para ir à empresa e retorna depois das 17 horas. Diz que, por causa do horário de pico de tráfego, demora cerca de 1h10 para ir e aproximadamente 1 hora para voltar. "Hoje, só para ir, deu mais de 1h20. Achei que piorou", avalia. "Para melhorar, a Bandeirantes precisa de uma medida radical: caminhoneiro não vai parar de passar por livre e espontânea vontade", reclama Araújo.

Sinalização. Mas alguns motoristas cobraram mais sinalização e informação. Durante a manhã, a reportagem encontrou faixas indicando as novas regras de circulação em somente quatro pontos da Marginal do Pinheiros (nas Pontes Eusébio Matoso e Cidade Jardim) e em quatro na Avenida dos Bandeirantes (nos Viadutos João Julião da Costa Aguiar e dos Bandeirantes).

Na Avenida Jornalista Roberto Marinho não havia nenhuma sinalização. Essa via só entrou na nova restrição porque se temia que fosse usada como alternativa para os caminhoneiros - anteriormente, não costumava receber veículos de carga.

O secretário municipal dos Transportes, Marcelo Cardinale Branco, disse que haverá, ao todo, 20 faixas de orientação espalhadas pelas três vias para informar os motoristas. Ele afirmou também que pediu ajuda às concessionárias das rodovias que dão acesso à capital - e deverão informar a proibição nos letreiros luminosos.

Multa. As multas só serão cobradas após a sinalização das vias com restrição. Isso deve ocorrer em 30 dias. Só depois de colocar as placas é que a Prefeitura também deve editar o decreto que viabiliza a restrição, segundo Cardinale Branco.

O pacote viário prevê ainda que apenas os Veículos Urbanos de Cargas (VUCs) circulem na zona restrita. Para isso, têm de fazer cadastro na Prefeitura. Sem mostrar números, Branco disse que houve aumento nos pedidos de cadastramento. Atualmente, há 3.200 VUCs cadastrados na capital. /COLABOROU EDUARDO REINA

Restrição ao VUC

Os veículos urbanos de carga (VUCs) também já contam com novos horários e áreas de circulação. No entanto, o tráfego desses caminhões menores continua proibido nas grandes avenidas paulistanas, como a 23 de Maio e a Paulista. Os VUCs passam a operar:

Das 5 às 10 horas

Só podem circular na Marginal do Tietê e fora da Zona de Máxima Restrição à Circulação (ZMRC), parte integrante do centro expandido da capital, obedecendo ao horário e às placas do rodízio de veículos

Das 10 às 16 horas

Podem circular na ZMRC, desde que tenham cadastro emitido pela Prefeitura

Das 16 às 21 horas

Voltam a circular apenas na Marginal do Tietê e na ZMRC, novamente obedecendo ao rodízio municipal

Das 21 às 5 horas

O trânsito é liberado

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.