Sem melhora, cinegrafista da Record ainda em estado grave

Funcionário continua em coma induzido, após passar por várias cirurgias durante madrugada desta quinta, 11

Maíra Teixeira, do estadao.com.br,

11 Fevereiro 2010 | 18h46

Permanece inalterado o estado de saúde do cinegrafista da TV Record, Alexandre Silva de Moura, de 36 anos, que ficou gravemente ferido após a queda do helicóptero da emissora, na manhã desta quarta-feira, 10, na zona sul de São Paulo. Segundo a assessoria de imprensa do Hospital Albert Einstein, o quadro do paciente é grave e permanece estável.

 

Veja também:

mais imagens Enterro do piloto da Record, realizado no Crematório da vila Alpina

Piloto vivia em função da família e era apaixonado pela profissão, diz cunhada

Helicóptero de TV cai e piloto morre

 

Alexandre permanece internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI), em coma induzido e seu quadro é considerado grave. Não há previsão de cirurgia.

 

De acordo com o boletim do Albert Einstein, Alexandre passou na noite de ontem por intervenções cirúrgicas para controle de hemorragia na região torácica, abdominal e do inchaço cerebral.

 

O cinegrafista foi transferido em estado gravíssimo do Hospital Itacolomy para a unidade do Morumbi, por volta das 20h30. Ele foi vítima de politraumatismo causado por queda de helicóptero, e passou por uma tomografia.

Mais conteúdo sobre:
helicóptero TV Record acidente

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.