Sem escolta, ex-presidente da Câmara tem bicicleta furtada

Police Neto pedalava todos os dias para ir de sua casa, em Moema, na zona sul, para a Câmara, no centro

Diego Zanchetta, O Estado de S. Paulo

24 Janeiro 2013 | 17h20

SÃO PAULO - O ex-presidente da Câmara Municipal, José Police Neto (PSD), de 39 anos, teve sua bicicleta furtada nesta quinta-feira, 24, por volta das 12 horas, ao lado de um posto da PM no Largo São Bento, no centro de São Paulo. Ciclista há três anos, Police Neto andava até o final do ano passado com escolta de policiais militares - pelo menos dois PMs acompanham o presidente do Legislativo paulistano, como determina o cerimonial da Casa.

Na quarta, sem seguranças, o vereador havia deixado sua bicicleta presa com cadeado em um poste. "Fui até o Café Girondino e, quando voltei, 40 minutos depois, a bike já não estava mais lá. Fiquei a pé. Minha Caloi já me transportava há mais de dois anos", conta Police Neto. O vereador, reeleito para um terceiro mandato em outubro, utiliza a bicicleta para ir de sua casa, em Moema, na zona sul, para o prédio da Câmara, no centro.

Police Neto diz ter saído de casa na quarta, por volta das 8 horas, e foi para o centro. Antes de ser furtado ele teve encontros com os secretários de Direitos Humanos, Rogério Sotilli, e de Coordenação das Subprefeituras, Chico Macena. "Minha bicicleta ficou presa duas horas na (Rua) Libero Badaró e não aconteceu nada. Mas no Largo São Bento ela não ficou nem meia hora presa", falou o parlamentar, que fez boletim de ocorrência.

Police Neto diz não se sentir mais inseguro sem escolta. "Acho que o respeito do motorista com o ciclista aumentou muito em São Paulo", afirmou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.