Sem documentos, dois asiáticos estão retidos em Cumbica há 15 dias

Nascidos no Butão, Bishwas e Ganesh Raj não podem deixar o aeroporto nem voltar para o país de origem; eles afirmam que foram assaltados por um falso guia turístico

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

11 Outubro 2011 | 02h44

SÃO PAULO - Dois butaneses estando "morando" no Aeroporto Internacional de São Paulo, em Cumbica, Guarulhos, há cerca de duas semanas. Alegando que são refugiados e que foram assaltados por guia, que deles levou todo o dinheiro e os documentos, Bishwas Raj, de 21, o tio, Ganesh Raj, 32, não podem deixar o aeroporto nem voltar para o país de origem.

 

A Polícia Federal não acredita na história dos dois e afirma que ambos esconderam os documentos para não serem deportados. Os dois asiáticos dizem que fugiram do Nepal em razão da perseguição étnica e que tinham como destino os Estados Unidos, mas que, há duas semanas, durante conexão em Guarulhos, um desconhecido que se passou por guia turístico teria os assaltado.

 

Segundo a Polícia Federal, o estrangeiro que chega ao Brasil pode pedir o reconhecimento de refugiado e que, enquanto aguarda o julgamento do processo no Comitê Nacional para os Refugiados, é mantido em abrigos. Bishwas e Ganesh, segundo a PF, não fizeram ainda um pedido oficial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.