Sem data para exame

AMBULATÓRIO MÉDICO DE ESPECIALIDADES

O Estado de S.Paulo

24 Dezembro 2011 | 03h02

Desde maio estou tentando agendar uma consulta para a

sra. Zilda Pereira, no Assistência Médica Ambulatorial (AMA) Especialidades Jardim dos Prados, na área de Oftalmologia de Retina. Quando ligo para o AME, o atendente sempre pede para que eu retorne a ligar na terça-feira, pois a agenda não está aberta. A guia médica tem validade de 6 meses e venceu no final de novembro. Já estamos em dezembro e não consegui realizar esse agendamento. Peço ajuda neste caso, pois não quero ter de passar novamente por todos os procedimentos burocráticos para adquirir uma nova guia. Além disso, a sra. Zilda sofre sérios problemas de saúde, como diabetes e cirrose hepática. Ela não tem condições de recomeçar o processo, após 6 meses, para tentar agendar um exame para o qual nunca há disponibilidade de horário.

ALESSANDRA BARBONI / SÃO PAULO

A Coordenadoria Regional de Saúde Sul (CRSSul) informa que a

sra. Zilda Pereira passou por consulta no dia 13/12 e recebeu encaminhamento para o procedimento de "Oftalmo Retina". O agendamento deve ser feito pela própria paciente na Assistência Médica Ambulatorial (AMA) Especialidades, pessoalmente ou por telefone, conforme protocolo de atendimento.

A leitora lamenta: O problema não foi solucionado. Ela recebeu uma nova guia para tentar agendar o exame. Mas, como nunca há horário disponível, o problema permanece. Por esse motivo encaminhei a reclamação ao jornal. Peço a colaboração para que esse exame seja agendado diretamente por eles. Não aguento mais essa situação.

RENOVAÇÃO DA CNH

Sete meses sem carteira

Há 7 meses solicitei a transferência e a renovação da minha Carteira Nacional de Habilitação (CNH) de Santa Catarina para São Caetano do Sul. Fiz o exame médico, o teste teórico e até recebi a data de validade da CNH (30/6/2016). O problema é que ainda não entregaram o documento. Vou ao Detran de São Caetano a cada 15 dias e sempre sou informado de que esperam a liberação de Brasília.

FRANCISCO CORTES FERNANDES

/ SÃO CAETANO DO SUL

O Detran-SP esclarece que a CNH do leitor está no formato antigo

e até abril o Detran-SP e as Ciretrans tinham autonomia para renovar essas habilitações. Mas, por determinação do Departamento Nacional de Trânsito (Denatran),

a renovação das CNHs antigas passou a ser realizada pelo órgão, em Brasília, o que gerou a demora. O Detran-SP reforçou o pedido de renovação da CNH do leitor.

O leitor relata: Só recebi resposta após a intervenção do jornal, mas continuo sem carteira. Que país é esse que leva 7 meses para confeccionar uma carteira de motorista? Acredito que o Denatran, em Brasília, obviamente, tem outras prioridades.

LIXO PELA CIDADE

A quem recorrer?

A Barra Funda deveria mudar de nome para Barra Imunda. Moro no bairro há 5 anos e cada dia que passa minha revolta aumenta por morar num lixão a céu aberto. A Rua Camaragibe é a mais imunda. O descarte de móveis é constante. Não há serviço de coleta de lixo que dê conta de tanta sujeira. Nas proximidades do Minhocão, a situação está pior por causa do crescente número de moradores de rua. Penso em mudar de bairro.

ALEXANDRE A. DE F. BARBOSA

/ SÃO PAULO

O Departamento de Limpeza Urbana (Limpurb) e a Subprefeitura Sé informam que a fiscalização por todo o centro vem sendo intensificada. Já foram aplicadas 700 multas em toda a área por lixo em local e horário inadequados e descarte irregular de entulho. A coleta de lixo na Rua Camaragibe é feita 6 vezes por semana e os resíduos devem ser devidamente ensacados com até 2 horas de antecedência à passagem do coletor, ou a partir das 18 horas, se a coleta for feita à noite. A frequência e os horários da coleta e varrição estão no site www.limpurb.sp.gov.br.

O leitor analisa: Tirei várias fotos que comprovam que o acúmulo do lixo é surpreendente. Como estamos em período de chuva, o estrago, por causa de toda essa sujeira, será enorme. E essa situação não é culpa apenas dos órgãos competentes, mas da falta de educação dos moradores.

Moro no Itaim Bibi e liguei diversas vezes para o 156 reclamando do lixo, de entulhos deixados por caçambas, etc., na Rua Anacetuba, 8. No dia 5/12, funcionários da Prefeitura disseram que tomariam providências, mas nada foi feito. Toda a cidade merece atenção. Vejo muito lixo também na Avenida Juscelino Kubitschek, entre as Ruas Clodomiro Amazonas e João Cachoeira.

SÔNIA PIRRONGELLI / SÃO PAULO

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.