Sem chuvas, nível do Sistema Cantareira volta a cair

Após subir por três dias seguidos, nível recuou de 7,4% para 7,3%; os mananciais Rio Grande e Alto Cotia também registraram queda

Aline Bronzati, O Estado de S.Paulo

28 Dezembro 2014 | 10h02

O nível do Sistema Cantareira voltou a cair na manhã deste domingo, 28, após subir por três dias consecutivos e ter mantido estabilidade ontem, conforme informações da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). Sem chuvas na capital desde sexta-feira, o volume armazenado recuou de 7,4% para 7,3%. Há um ano, o índice estava em 27,7%.

O atual cálculo da capacidade do Cantareira, feito pela Sabesp, já considera as duas cotas do volume morto, acrescentadas em maio e outubro. De acordo com o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), a previsão para este domingo no Nordeste de São Paulo é de sol e poucas nuvens. Já no Sul e Sudoeste do Estado, está prevista variação de nuvens e pancadas de chuva pela tarde.

Outros dois reservatórios também apresentaram queda no volume de água neste domingo. A mais acentuada foi no sistema Rio Grande, cujo indicador passou de 71,5% ontem para 71,3% hoje. O manancial Alto Cotia teve retração de 0,1 ponto porcentual, para 31,6%.

Na contramão, o maior sistema, o Guarapiranga, que atende 4,9 milhões de pessoas, seguiu aumentando o volume de água armazenado, que passou de 40,5% para 40,8%. Há um ano, o índice estava em 70,1%. Também foi vista elevação no sistema Rio Claro, de 33,3% para 33,4%.

O nível de armazenamento do Alto Tietê, já considerando os 39,4 bilhões de litros do volume morto, acrescentados há quase duas semanas, interrompeu uma alta de cinco dias consecutivos e permaneceu estável em 12,1%. O reservatório abastece 4,5 milhões de habitantes.

Mais conteúdo sobre:
Crise hídrica Cantareira Água

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.