Sem barracas, banhistas enfrentam riscos na orla

SALVADOR

, O Estado de S.Paulo

07 de setembro de 2010 | 00h00

No primeiro feriado após a derrubada das barracas de praia em Salvador, os banhistas enfrentavam riscos na orla. O cachorro labrador do juiz corregedor João Batista Alcântara, por exemplo, morreu eletrocutado após encostar em um fio desencapado de uma barraca derrubada. O próprio juiz, que conduzia o cão, sofreu uma leve descarga - foi salvo porque a coleira era de borracha. Entulho e tábuas de madeira na areia - muitas com pregos aparentes - também expunham visitantes a riscos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.