Seita é investigada por explorar seguidores

A Polícia Federal deflagrou ontem a Operação Canaã, para fiscalizar fazendas e estabelecimentos comerciais da seita Jesus A Verdade Que Marca. Os líderes do grupo são investigados por supostamente usarem seus seguidores para trabalho ilegal em fazendas e comércios em quatro cidade de Minas: Minduri, Andrelândia, Madre de Deus e São Vicente de Minas. Integrantes da igreja vendem bens materiais e doam o dinheiro para os líderes.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.