Seis são presos em show da banda americana Maroon 5

Segundo a polícia, eles simulavam confusão para atacar e roubar a plateia; administrador sofreu várias fraturas no rosto

WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

28 de agosto de 2012 | 03h05

Seis suspeitos de provocar confusão em shows para roubar a plateia foram presos anteontem à noite no Anhembi, na zona norte de São Paulo, durante show da banda americana Maroon 5. O administrador de empresas Thiago Palasthy Casarin, de 26 anos, uma das vítimas do bando, foi agredido, sofreu fraturas no rosto e seguia internado ontem no Hospital Samaritano.

Segundo o delegado Osvaldo Nico Gonçalves, do departamento responsável por aeroportos e atendimento a turistas (Dird), a quadrilha presa agia de forma premeditada. "Eles vêm de fora de São Paulo para esses shows, simulam a briga, dão um tapa ou uma cacetada em alguém e, durante a confusão, roubam tudo o que podem."

Durante o show, o administrador de empresas segurou a mão de uma das integrantes da quadrilha quando ela tentava furtar o celular dele. Em seguida, os outros integrantes do grupo passaram a agredi-lo.

No fim de semana, Casarin deverá passar por cirurgia para reconstrução do lado direito do rosto. Mãe do administrador, a professora Monica Palasthy Casarin, de 50 anos, cuidava do filho ontem. "Foi horrível o que aconteceu. O que provoca revolta é que daqui a pouco eles estarão na rua de novo", afirmou.

A estudante Bianca Faria da Silva, de 19 anos, teve o celular levado por um dos ladrões durante o empurra-empurra, mas conseguiu recuperá-lo com a polícia. "Depois da confusão, coloquei a mão no bolso e (o celular) não estava lá. Já fui a vários shows e nunca tinha acontecido isso. Fiquei assustada quando vi a quantidade de pessoas que estavam na delegacia", disse.

A polícia recuperou pelo menos 15 celulares, um relógio, R$ 602, US$ 101, 200 pesos mexicanos, além de cartões e carteiras de habilitação.

Foram presos Kleberval Tavares Moreira, de 31 anos, Ronaldo Miranda Campos, de 39, Genival da Gloria Batista, de 36, Sandoval dos Santos Pinheiro, de 30, Roberte Carvalho dos Santos Lins, de 26, e Fabiana Araujo dos Santos, de 31. Quatro disseram à polícia que são de Salvador (BA).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.