Seis são baleados e três morrem na noite desta quarta

Casos aconteceram em situações isoladas; jovem de 17 anos morreu após ser baleada por padrasto

Ricardo Valota, do estadao.com.br,

07 Janeiro 2010 | 07h50

Seis pessoas foram baleadas, sendo que três acabaram morrendo, na noite desta quarta-feira, 6, em cinco casos distintos de violência, quatro deles na região do Grajaú, zona sul de São Paulo.

 

Os namorados Luciana de Jesus, de 17 anos, e Júlio César Santos, 18 foram baleados pelo padrasto da garota, Railson Luiz da Silva, de 42 anos, após o rapaz intervir numa tentativa de Ailson agarrar a enteada. O caso ocorreu na casa nº 28 da Rua José Diogo Abadiano, no Jardim Moraes Prado. O autor dos disparos segue foragido. Luciana e o namorado foram levados para o Hospital Geral do Grajaú, onde ela morreu e o rapaz segue internado. O caso foi registrado no 85º Distrito Policial, do Jardim Mirna.

 

O taxista Ailton Cerqueira dos Santos foi morto a tiros no Jardim Guaembu ao ser abordados por supostos assaltantes na saída de uma padaria, na Rua Aristóteles, no momento em que entrava sem seu Honda Fit branco. A dupla, segundo testemunhas, estava em uma moto, placa DUX 6302/SP, que foi anotada. Não se sabe ainda se Ailton reagiu, mas acabou baleado e morreu no pronto-socorro do Grajaú. Aparentemente nada foi levado da vítima. O caso foi registrado no 101º Distrito Policial, do Jardim das Embuias.

 

Em outra tentativa de assalto, Roberto Alves de Oliveira foi baleado. Ele estava em uma moto e tentou fugir do assaltante, que atirou. A vítima também está no Hospital Geral do Grajaú. Um mecânico da Viação Cidade Dutra foi baleado na noite desta quarta-feira, 6, num suposto acerto de contas. O crime não ocorreu dentro da Viação segundo a São Paulo Transportes (SPTrans). Luis Carlos Alves segue internado no mesmo hospital.

 

O motoboy Silvio Pereira da Macena, de 33 anos, foi morto, na noite desta quinta-feira, 7, ao ser abordado por assaltantes que estavam em outra moto, na altura do nº 442 da Rua Bento José de Borba, na Pedreira, zona sul de São Paulo. Não se sabe se a vítima reagiu. Macena, baleado três vezes, morreu no pronto-socorro do bairro. Nada foi levado do motoboy. O caso foi registrado no 98º Distrito Policial, do Jardim Miriam.

Mais conteúdo sobre:
Zona Sul assassinatos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.