Seis roteiros para curtir São Paulo a pé (e sem pressa)

SPTuris lança, em site, serviço para que as pessoas montem seus passeios temáticos pela cidade; mapa é criado automaticamente

Edison Veiga, O Estado de S.Paulo

28 de novembro de 2010 | 00h00

A ideia é tão simples que parece uma daquelas que você se pergunta por que não tiveram antes. A SPTuris - empresa oficial de turismo da cidade de São Paulo - está usando o serviço de mapas do Google para criar roteiros temáticos para quem quer conhecer a capital. A pé.

Por enquanto, há seis deles disponíveis: Centro de São Paulo; Cultura na Avenida Paulista; Cultura Oriental na Liberdade; Prédios Históricos do Centro; Rua Oscar Freire e Arredores e Vila Madalena. Eles podem ser conferidos no link http://migre.me/2vQsw. "Nossa meta é chegar a 12", adianta o diretor de Turismo e Entretenimento da SPTuris, Luiz Sales.

Mas a graça da ferramenta não está somente nos temas dos roteiros. A partir das sugestões predefinidas pelo site - há cartões-postais conhecidos, lojas bacanas e bares e restaurantes famosos, entre outros pontos peculiares de cada região -, o turista pode selecionar os que mais lhe interessam. A ferramenta cria, então, o roteiro com os itens dispostos na melhor ordem para a pessoa fazer a pé. Aí, é só imprimir o mapa.

Claro que nem tudo é perfeito. Como o sistema é automático, pode acontecer de algum trecho ser íngreme demais ou, pior, não ter calçadas. "A gente até coloca o alerta no site, pois sabemos que alguns locais são de difícil acesso", lembra Sales. "Mas nosso propósito é mostrar que São Paulo é, sim, uma cidade que pode ser explorada a pé."

Repercussão. A iniciativa é bem-vista por pessoas do ramo. O historiador Roney Cytrynowicz, organizador de uma coleção de guias a pé publicados desde 2007 pela Editora Narrativa Um, lembra que muitos, paulistanos ou turistas de fora, sentem prazer em conhecer a cidade a pé. "O site me pareceu bem interessante. É um trabalho muito legal", comenta, com o conhecimento de causa de quem participa, mensalmente, de passeios do tipo, organizados pela sua editora em parceria com um portal de arquitetura.

Há seis anos à frente do projeto Caminhada Noturna Pelo Centro, o empresário Carlos Beutel - que contabiliza 258 passeios realizados, incluindo o da última quinta - é outro entusiasta da ideia. "Só a pé você consegue descobrir a cidade, observar a riqueza dos detalhes. Até hoje me espanto com o encantamento das pessoas nesses tours", diz.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.