Seis estados registram 88 mortes em rodovias neste feriado

Segundo as Polícias Rodoviárias Federal e Estadual, cerca de mil pessoas ficaram feridas

Solange Spigliatti, Central de Notícias

16 de novembro de 2010 | 12h55

SÃO PAULO - Cerca de mil pessoas ficaram feridas e outras 88 morreram em acidentes ocorridos em rodovias federais e estaduais em seis estados neste feriado de Proclamação da República, segundo informações das Polícias Rodoviárias Federal e Estadual.

 

Os dados foram divulgados pela polícia rodoviária de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Minas Gerais, Mato Grosso e Santa Catarina. O balanço total dos acidentes ocorridos em rodovias federais em todo o país será divulgado à tarde.

 

Em São Paulo, quatro pessoas morreram em acidentes nas rodovias federais que cortam o Estado durante este feriado de Proclamação da República, no período de 0h do dia 12 até as 24h do dia 15, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal.

 

Nos 1.067 km somados entre as rodovias Fernão Dias, Régis Bittencourt e Presidente Dutra, foram registrados 182 acidentes, que deixaram 115 feridos. Onze pessoas foram presas por embriaguez ao volante.

 

Já nas rodovias estaduais do Estado, o índice de mortes registrou uma redução de 9,4%, em relação ao mesmo período em 2007, de acordo com informações da Secretaria Estadual dos Transportes, que calcula uma queda de 30,4% no índice de feridos este ano.

 

Segundo o balanço, este ano foram registrados 1.045 acidentes, com 345 feridos e 30 mortos, sendo 11 motociclistas e quatro pedestres. Em 2007, o índice foi de 2,7 contra 2,5 deste ano. Já o índice de feridos nas estradas paulistas caiu 30,4%, de 40,7 em 2007 para 28,3 em 2010. O único índice que teve leve alta foi o de acidentes (IA), de 16,2%, ao subir de 0,7 para 0,9, de um feriado para o outro.

 

Rio de Janeiro

 

Durante os quatro dias da Operação República, da Polícia Rodoviária Federal do Rio, encerrada à meia-noite desta segunda-feira, 15, foram registrados 200 acidentes, com 59 feridos e quatro vítimas fatais.

Na comparação com o feriado de Finados, quando foram registrados 184 acidentes, 64 feridos e sete mortes ao longo de cinco dias de mobilização, houve um aumento de aproximadamente 10% nos números de acidentes e feridos e uma redução no índice de mortos: 40% menos mortes.

 

Paraná

 

Diminuiu o número de acidentes e mortes nas rodovias estaduais do Paraná neste feriado de Proclamação da República, em comparação ao mesmo período do ano passado, segundo balanço da Polícia Rodoviária Estadual.

 

Entre os dias 12 e 16 de novembro, não houve registro de mortes. Foram notificados 28 acidentes, que causaram ferimentos em 19 pessoas. No ano passado, duas pessoas morreram e outras 31 ficaram feridas em 34 acidentes.

 

Minas

 

Os números de acidentes, de feridos e de mortos nas rodovias federais que cortam Minas Gerais aumentou neste feriado de Proclamação da República, em relação ao feriado passado de Finados, ocorridos no mês de novembro deste ano, segundo dados da Polícia Rodoviária Federal.

 

De acordo com o relatório, neste feriado do dia 15 de novembro, foram registrados 434 acidentes, causando ferimentos em 250 pessoas e deixando 35 mortos. Os dados foram colhidos entre os dias 12 e 15 deste mês.

 

Já no feriado prolongado de Finados, a PRF registrou entre os dias 30 de outubro e 2 de novembro, 367 acidentes, com 221 feridos e 23 mortos.

 

Mato Grosso

 

No Mato Grosso, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) registrou entre a 0h de 12 de novembro às 24h de 15 de novembro, 51 acidentes nas rodovias federais do Estado. Quarenta e nove pessoas ficaram

feridas e seis morreram.

 

Santa Catariana

 

Em Santa Catarina, nos quatro dias da operação especial, foram registrados 290 acidentes, com 155 feridos e nove mortes. No total, 519 veículos se envolveram em acidentes. Das nove mortes, quatro decorreram de colisões frontais e três de atropelamentos, o que representa 77,77% do total.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.