Seis em cada dez pedágios sobem acima dos índices de inflação

Estado alega necessidade de arredondamento; na Rodovia dos Imigrantes, em Diadema, reajuste na sexta-feira será de 12%

Renato Machado, O Estado de S.Paulo

29 de junho de 2011 | 00h00

O arredondamento nos preços fez o reajuste do pedágio nas rodovias paulistas ficar acima dos índices de inflação em 81 das 136 praças de pedágio paulistas - 59,6% do total.

Doze contratos mais antigos usam como base o IGP-M no cálculo - que fechou o período base (entre junho e maio) em 9,77%. Mas alguns reajustes desse grupo foram maiores, como o da Rodovia dos Imigrantes, em Diadema, que teve 12% (passou de R$ 1,25 para R$ 1,40). Outras três praças tiveram o mesmo reajuste, que foi o mais alto neste ano.

Os contratos mais novos usam como base o IPCA, que fechou em 6,55%. Mas 19 praças tiveram aumento acima disso, como a Ayrton Senna em Itaquaquecetuba, que passou de R$ 2,40 para R$ 2,60 (alta de 8,3%).

A Artesp disse que a distorção ocorre porque o índice não é apenas multiplicado sobre o valor antigo. Ele é aplicado sobre a tarifa de cada km (que considera seis casas decimais) e multiplicado pela extensão de cobertura de cada praça. "O valor resultante é arredondado", afirmou, em nota.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.