Seis bandidos morrem em cofrontos com a PM na capital e Grande SP

Em dois dos cinco casos, as vítimas de tentativa de assalto eram policiais militares à paisana

Ricardo Valota, do estadão.com.br,

20 Abril 2012 | 06h12

SÃO PAULO - Cinco supostos confrontos entre policiais militares e criminosos, entre as 21 horas de quinta-feira, 19, e a 1h30 desta madrugada de sexta-feira, 20, deixaram um saldo de seis bandidos mortos na capital paulista e na Grande São Paulo. Em todos os casos, que serão investigados pelo Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), nenhum policial ficou ferido.

 

De folga e à paisana, o policial militar Fábio Marcelino Barbosa, do 33º Batalhão, por volta das 21h30 de sexta-feira, 19, reagiu a um assalto no interior da agência do Santander na Rua Ushima Kira, na Granja Viana, em Cotia, Grande São Paulo, e baleou um criminoso armado com um revólver calibre 38. O bandido, ainda não identificado, trajava roupa social e teria seguido o policial até o banco, onde a vítima, armada com uma pistola calibre .40, da corporação, iria realizar um depósito no caixa eletrônico. O assaltante morreu quando era atendido no pronto-socorro da Granja Viana.

 

Meia hora antes, a policial militar Rosana Aparecida Rosa, do 48º Batalhão, também à paisana, foi abordada na altura do nº 42 da Rua Hilário Pires, no Jardim Helena, região de Guaianazes, na zona leste da capital, por Maurício Souza da Silva, de 28 anos, que portava uma arma de brinquedo. Ao sacar a falsa arma e apontar para a vítima, o assaltante foi surpreendido pela policial. Baleado, morreu no pronto-socorro Tide Setubal. O caso foi registrado no 22º Distrito Policial, de São Miguel Paulista, pelo delegado Vitor Eduardo Alves Rosa.

 

Já no início da madrugada desta sexta-feira, 20, Thiago de Andrade, ao volante de um Celta cinza, placas EMK 9028, roubado, na Avenida Engenheiro Queiroz Teles, no Jardim D'Abril, na zona oeste da capital, próximo ao limite com Osasco, foi perseguido por policiais militares e, após bater o carro contra um ônibus e alguns veículos de passeio, abandonou o veículo. Segundo a PM, Andrade atirou contra os policiais que já se aproximavam dele. Ferido, o rapaz morreu ao chegar no pronto-socorro Bandeirantes, localizado a quatro quilômetros do local do tiroteio. O caso foi registrado no 89º Distrito Policial, do Portal do Morumbi, pelo delegado Laurence Luiz Ribeiro.

 

À 0h30 desta sexta-feira, 20, Kléber Francisco de Oliveira Santos, de 23 anos, e dois comparsas, realizaram alguns assaltos na região de Cidade Tiradentes, no extremo leste da capital, entre eles no interior de uma lan house. Ocupando uma Blazer cinza, o trio foi localizado pela PM, tendo início a perseguição, seguida de tiroteio. Ao conseguirem parar o veículos, os policiais revidaram aos tiros disparados por Kléber que, ferido no revide, acabou morrendo. Os outros dois assaltantes fugiram a pé. O caso foi registrado no 49º Distrito Policial, de São Mateus, pela delegada Flávia Silva Rocha.

 

Por volta da 1h30 desta madrugada, dois homens, ocupando um Fiat Fiorino branco roubado, teriam, segundo a PM, trocado tiros com policiais das Rondas Ostensivas Tobias Aguiar (ROTA), na Rua Doutor Altair Martins, região da Rodovia Raposo Tavares, no limite entre Osasco e a zona oeste da capital. Ambos os suspeitos foram baleados e morreram. O caso, segundo os policiais, foi comunicado ao delegado Gilberto Montenegro Costa, no 10º Distrito Policial de Osasco.

Mais conteúdo sobre:
Tiroteio confronto resistência PM

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.