TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO
TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Seguranças são afastados após agressão a detento; parque fecha

Imagens da TV Globo mostram chute de agente em homem deitado; secretário negou que chamas em vegetação tenham sido causadas por policiais

Marco Antônio Carvalho, O Estado de S.Paulo

18 Outubro 2016 | 14h53

SÃO PAULO - A Secretaria Estadual do Meio Ambiente afastou dois seguranças terceirizados flagrados agredindo um detento que estava rendido no Parque Estadual do Juquery, em Franco da Rocha, na região metropolitana de São Paulo. Imagens aéreas da Rede Globo mostram o momento em que a dupla se aproxima do fugitivo do Hospital de Custódia e Tratamento Psiquiátrico e um dos agentes desfere um chute nas costas do homem que já estava deitado.

O detento, que não foi identificado, foi um dos 50 recapturados após a rebelião  na unidade, de onde escaparam 55 na tarde desta segunda-feira, 17. A secretaria informou, por nota, que fará apuração de responsabilidades e adoção de medidas cabíveis.

Desde a noite desta segunda, policiais militares realizam busca na região. O hospital é cercado pelo parque, área de mata por onde fugiram os apenados. Incêndios foram notados na vegetação à noite, mas ainda não se sabe quem o causou.

O secretário estadual da Segurança Pública, Mágino Alves Barbosa Filho, negou nesta terça-feira, 18, que as chamas tenham sido causadas por policiais.

A pasta de Meio Ambiente informou que as chamas foram controladas e será feito levantamento da área atingida, "bem como impacto sobre a fauna, assim que terminarem os procedimentos de rescaldo". A secretaria disse ainda não ser possível estimar a área atingida pelo fogo. O parque foi fechado temporariamente para visitação pública.

"Só neste ano, este já é o quarto incêndio, possivelmente criminoso, que ocorre no Parque Estadual do Juquery, que nas três ocorrências anteriores registraram uma área de mais de 230 hectares queimados", informou a secretaria.

As áreas atingidas, segundo a pasta, em sua grande parte são fisionomias campestres do bioma Cerrado, um ecossistema considerado altamente ameaçado de extinção protegido pelo Parque Estadual do Juquery, "o último grande remanescente de Cerrado existente na região metropolitana de São Paulo".

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.