Ricardo Rossetto/ Estadão
Ricardo Rossetto/ Estadão

Segurança do Metrô agride vendedora ambulante na estação Vila Matilde

Vídeo divulgado nas redes sociais mostra o momento da agressão; Metrô informa que funcionário foi afastado das funções e o caso está sendo apurado

Renata Okumura, O Estado de S.Paulo

21 Dezembro 2017 | 15h10

SÃO PAULO – Uma vendedora ambulante foi agredida no rosto por um segurança do Metrô de São Paulo, no início da noite de terça-feira, 19, na estação Vila Matilde, da Linha 3–Vermelha, localizada na zona leste da capital paulista. A ocorrência foi registrada às 18h45.

Um vídeo divulgado nas redes sociais mostra o momento em que a mulher discute com o agente e leva um forte tapa no rosto. Confira abaixo.

Juliana da Silva é vendedora ambulante e estava dentro do vagão na estação Guilhermina-Esperança com a companheira Marta dos Santos no momento em que foram abordadas.

Segundo a Delegacia de Polícia do Metropolitano (Delpom), na Barra-Funda, na zona oeste da cidade, os produtos que estavam com elas foram recolhidos, mas ambas se recusaram a assinar a guia de apreensão.

Elas alegaram, no entanto, que não estavam vendendo mercadorias no momento em que foram abordadas.

As duas mulheres, que estavam no vagão, no sentido Palmeiras-Barra Funda, foram retiradas à força pelo agente da companhia na estação Vila Matilde.

Na plataforma, o funcionário continuou a discussão e agrediu Juliana no rosto. Ela tentou revidar, mas acabou recuando. Passageiros, que acompanharam a confusão, questionaram a violência. Outro segurança que estava no local também discutiu com outros usuários do Metrô.

Após a agressão, as duas mulheres foram ao Delpom e o caso foi registrado como lesão corporal e ameaça. O policial ainda será interrogado.

Em nota, o Metrô informa que repudia todo e qualquer tipo de violência. "A atuação do empregado não condiz com as diretrizes de atendimento da companhia. Por isso, o agente de segurança envolvido na ocorrência foi afastado de suas funções para apuração", destacou o posicionamento. O nome do funcionário não foi divulgado.

+++ RELEMBRE: Metrô afasta 2 seguranças que agrediram estudante

Em 2016, a Companhia do Metropolitano de São Paulo (Metrô) afastou dois seguranças que foram filmados agredindo o estudante de história e skatista Gabriel Lima Pacheco, de 20 anos. O jovem apanhou a cassetadas na estação da Sé, na  região central de São Paulo, depois de ter colocado o skate no chão enquanto esperava na fila para comprar passagens. 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.