Tiago Queiroz/Estadão
Tiago Queiroz/Estadão

Segundo voo com 146 venezuelanos pousa em Cuiabá e SP nesta sexta

Nesta quarta, um primeiro voo da Força Aérea Brasileira transportou 104 refugiados de Roraima à capital paulista

Juliana Diógenes e Fátima Lessa, especial para o Estado, O Estado de S.Paulo

06 Abril 2018 | 10h11
Atualizado 06 Abril 2018 | 11h02

Um segundo voo da Força Aérea Brasileira (FAB) com 146 venezuelanos a bordo decolou de Boa Vista (RR) na manhã desta sexta-feira, 6,com destino a Cuiabá e São Paulo. Nesta quarta, 104 refugiados já chegaram à capital paulista. A operação faz parte de uma ação do governo federal para interiorização dos imigrantes.

O avião deixou Boa Vista às 8 horas desta sexta com previsão de chegada à Base Aérea de Cuiabá às 11 horas. Ônibus transportarão 69 pessoas a um abrigo administrado por uma organização da sociedade civil. 

O mesmo voo sairá de Cuiabá às 12h30 e chegará à base área de Guarulhos às 15h30. Desse grupo, 77 vão para dois Centros Temporários de Acolhida (CTA) da Prefeitura de São Paulo, em São Mateus, na zona leste, e em Santo Amaro, zona sul. Outros cinco seguirão para a Casa de Passagem Terra Nova, local de acolhimento administrado pelo Estado de São Paulo.

A Prefeitura de Cuiabá montou uma força-tarefa para acolher as 70 famílias venezuelanas com crianças e adultos, homens e mulheres. Inicialmente, o grupo ficará hospedado na Casa do Migrantes.  

O diretor da Pastoral do Migrante, padre Pedro Freitas Rodrigues, disse que a ONU fez o pedido na primeira quinzena de fevereiro. Ao longo desse período foram arrecadados roupas, calçados, lençóis, toalhas, produtos de higiene, alimentos, colchões e colchonetes.

Segundo o secretário de Assistência Social e Desenvolvimento Humano, Wilton Coelho, eles terão acesso à rede de assistência da capital, podendo participar dos programas do governo federal, além de se cadastrar no CadÚnico e participar das ações dos Centros de Referência de Assistência Social (Cras).

Primeiro voo

Nesta quinta, um primeiro voo deixou o aeroporto de Boa Vista às 8h30 (horário local) e chegou à Base Aérea de Guarulhos às 13h30. Três ônibus levaram 74 imigrantes para o CTA São Mateus, outros 26 seguiram para a Missão Paz, abrigo administrado pela sociedade civil, e  quatro foram levados à Casa de Passagem Terra Nova.

Os estados de São Paulo e Mato Grosso e municípios de São Paulo e Cuiabá estão trabalhando em parceria com o Governo federal e agências das Nações Unidas.

Segundo a Casa Civil, a interiorização não terá custo para os venezuelanos. As viagens serão custeadas com os R$ 190 milhões liberados ao Ministério da Defesa por meio da Medida Provisória 823/2018, que trata da assistência emergencial e acolhimento humanitário das pessoas que deixaram a Venezuela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.