Segundo prefeito, objetivo é evitar ''ataque de vândalos''

Sem aceitar o rótulo de antítese de Odorico Paraguaçu, o prefeito de Orindiúva, Darlei Queiróz de Oliveira (PMDB), diz que o cemitério fica aberto de manhã, mas à tarde é fechado para evitar ataques de vândalos. Afirma ainda que todos os moradores pegam as chaves na prefeitura.

, O Estado de S.Paulo

19 Fevereiro 2011 | 00h00

Segundo ele, desde que o coveiro - que também fazia o trabalho de zelador - aposentou-se em 2009, a prefeitura cede um funcionário para fazer as covas.

"Não tenho conhecimento de que pessoas estão fazendo isso por conta própria, nem que estejam pagando particulares, mas vamos apurar o que está acontecendo", promete.

Oliveira afirma ainda que achou que fechando o cemitério não só evitaria o vandalismo como traria economia ao município. "Nesse período, nunca recebemos reclamações como agora", diz. "Mas, se a população quer, vou contratar um coveiro o mais rápido possível e reabrir o cemitério o dia todo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.