Secretário volta a defender inspeção O GABINETE DE HADDAD

Ricardo Teixeira disse que é 'radicalmente favorável' à análise veicular; ele chegou a afirmar que recusaria cargo, mas assume hoje Secretaria do Verde

DIEGO ZANCHETTA, O Estado de S.Paulo

02 Janeiro 2013 | 02h00

Durante a cerimônia de posse na Câmara, o vereador Ricardo Teixeira (PV), que assume hoje a Secretaria do Verde e do Meio Ambiente, voltou a defender a inspeção veicular. Anteontem, ele havia afirmado que se recusaria a assumir a pasta, caso o exame não ocorra anualmente. O Diário Oficial da Cidade publica hoje as nomeações dos secretários e subprefeitos.

"Sou radicalmente favorável à inspeção, até ampliada para questões de segurança", afirma o vereador. Ele promete conversar com o prefeito Fernando Haddad (PT) para convencê-lo da importância da inspeção veicular. "O prefeito ainda não disse que não vai ser anual. Vamos conversar com os técnicos e definir como será o projeto." Há três dias, porém, o secretário de Governo, Antonio Donato, declarou que a inspeção veicular deve ser a cada dois anos e só para veículos com cinco anos ou mais.

Já o novo presidente da Câmara Municipal de São Paulo, vereador José Américo (PT), disse que o projeto sobre inspeção veicular deverá ser o primeiro grande assunto a ser debatido pela Casa neste ano (veja a eleição da Mesa na página C6). Ele contou que neste mês vai procurar Haddad para tomar conhecimento da proposta do Executivo e colocar o assunto na pauta logo após o recesso parlamentar.

"A partir de 1.º de fevereiro vamos nos debruçar sobre esse projeto", frisou Américo. "E eu creio que temos maioria na Casa para aprovar este projeto."

Oposição. Mas a proposta deve encontrar resistência na oposição. A ideia de que apenas veículos com mais de cinco anos passem pela inspeção a cada dois anos é criticada pelo vereador Andrea Matarazzo (PSDB). "Essa medida praticamente elimina a inspeção. Defendemos aquilo que foi assumido na campanha, que é manter a inspeção veicular sem a cobrança da taxa", afirmou. Já o líder da bancada do PSDB, Floriano Pesaro, preferiu um discurso de cautela. "Inicialmente, somos contra, mas vamos estudar a proposta."

Para o vereador Gilberto Natalini (PV), a flexibilização da inspeção veicular é um "erro gravíssimo" por causa da poluição que os carros provocam. "O Haddad prometeu a isenção da taxa, mas, quando viu o custo disso, percebeu que a Prefeitura não teria dinheiro e aí decidiu flexibilizar a inspeção." /COLABORARAM WELLINGTON BAHNEMANN e WLADIMIR D'ANDRADE

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.