Ayrton Vignola/AE
Ayrton Vignola/AE

Secretário diz que PM 'não vai arredar pé'

A cúpula de Segurança do Estado aprovou a ação de tomada da Reitoria e não pensa em retirar a Polícia Militar da Cidade Universitária, principal exigência do movimento estudantil. "A polícia não vai arredar o pé da USP. Continua proibido fumar maconha no câmpus, assim como em qualquer outro local", ressaltou o secretário de Segurança Pública, Antônio Ferreira Pinto, na noite de terça.

MARCELO GODOY, O Estado de S.Paulo

09 Novembro 2011 | 03h01

À tarde, ocorreu a posse do novo comandante do Choque, César Morelli. "A Tropa foi vencedora", disse. "Vamos manter dois pelotões na Cidade Universitária até que volte tudo à normalidade. A polícia está lá para garantir a tranquilidade de quem quer estudar", afirmou o comandante-geral da PM, Álvaro Camilo.

Ferreira Pinto também considerou a ação um sucesso. "Todos os estudantes foram conduzidos à delegacia, sem que fosse necessário nenhum disparo, nenhuma agressão." Ele negou qualquer tipo de "excesso" na abordagem. "Se houve ofensas de alguma parte, foi da parte dos estudantes."

A ação do Choque vinha sendo preparada desde a semana passada. A desocupação deveria ocorrer no domingo, mas foi adiada quando a Justiça prorrogou o prazo para negociações.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.