Iara Morselli/Estadão
Iara Morselli/Estadão

Secretário de Doria paga passagem para morador de rua voltar ao Maranhão

Prefeitura afirma que já oferece serviço de envio de migrantes às cidades de origem, que é feito somente por vontade espontânea da pessoa

Ana Paula Niederauer, O Estado de S.Paulo

13 de junho de 2017 | 12h51

SÃO PAULO - O secretário de Assistência e Desenvolvimento Social, Filipe Sabará, divulgou um vídeo nas redes sociais, no domingo, 11, no qual presenteia com uma passagem de volta para São Luís, no Maranhão um suposto morador de rua, identificado como Antônio.

Sabará diz nas imagens que o homem foi atendido na unidade de atendimento emergencial (UAE), instalada desde o dia 5 em contêineres na Rua General Couto de Magalhães, região da Luz, e levado ao Terminal Rodoviário do Tietê, na zona norte da capital. 

No vídeo, o secretário de Doria, exibe ainda um kit recebido por Antônio com escova de dente, toalha, sabonete e cobertor e ressalta que agora "ele está voltando com dignidade".

A secretaria já oferece um serviço que paga passagens a moradores de rua ou dependente químico da capital que desejem voltar ao Estado ou cidade natal. Segundo a pasta, quem manifesta o interesse em deixar São Paulo é avaliado pelo município. Se for da vontade da pessoa, uma equipe de assistentes sociais pesquisa se existem familiares ou amigos que podem acolher e dar suporte em seu retorno.

Desde 2003, o Centro de Referência do Migrante, que fica dentro do Terminal Rodoviário do Tietê, oferece kit viagens, refeições, passes de Metrô e encaminhamento para serviços socioassistenciais e passagens rodoviárias. Segundo a secretaria, em média 100 passagens são oferecidas mensalmente e, em 2016, 1.416 pessoas foram atendidas.

Veja o vídeo:

 

Mais conteúdo sobre:
São LuísSÃO PAULOMaranhão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.