Seca em rio obriga interior paulista a reduzir captação de água em até 30%

Adotada pela primeira vez, restrição começa nesta terça-feira, 18, na Bacia do Rio Camanducaia e atinge 7 cidades na região de Amparo. Para abastecimento público, corte deverá ser de 20%

Fabio Leite, O Estado de S. Paulo

17 de agosto de 2015 | 18h32

SÃO PAULO - Pela primeira vez desde o início da crise hídrica, concessionárias de abastecimento de água, indústrias, agricultores e pecuaristas do interior paulista terão de reduzir em até 30% a captação do Rio Camanducaia, que passa por Minas Gerais e São Paulo. A restrição passa a valer a partir da 0h desta terça-feira, 18, e vai aingir sete cidades da região de Amparo, a 95 km da capital.

A medida será adotada por causa da baixa vazão no Rio Camanducaia, onde passaram apenas 1,32 mil litros por segundo nos últimos três dias. Pelas regras definidas pela Agência Nacional de Águas (ANA) e pelo Departamento de Águas e Energia Elétrica de São Paulo (DAEE), o limite para se decretar o estado de restrição na região é de 1,5 mil l/s. As cidades afetadas são: Amparo, Monte Alegre do Sul, Pedra Bela, Pinhalzinho, Santo Antônio de Posse e Socorro, em São Paulo, e Toledo, em Minas.

Com a restrição, o volume diário autorizado para captação de água para consumo humano e dessedentação de animais deverá ser reduzido em 20%. Essa medida atinge as empresas de abastecimento público. Para uso industrial e irrigação, a diminuição deverá ser de 30%, enquanto que os demais usos que consomem água, como mineração, por exemplo, deverão paralisar as captações. A medida só será revista quando a vazão do rio ficar acima de 1,5 mil l/s, nível de alerta, por três dias consecutivos. 

Na bacia do Rio Jaguari, que inclui as cidades de Bragança Paulista e Limeira, o monitoramento registrou a média de 3,82 mil l/s nos últimos dias, o que caracteriza estado de alerta. Nessa região, a restrição começa quando a vazão ficar abaixo de 2 mil l/s. Na bacia do Baixo Atibaia, onde fica a cidade de Campinas, a vazão do rio estava em condições normais, em 5 mil l/s. Ao todo, 42 municípios das Bacias dos Rios Piracicaba, Capivari e Jundiaí (PCJ) estão sujeitos às regras de restrição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.