Se você joga no time dos solteiros...

Pinheiros é o distrito com mais gente 'desimpedida' na capital - nada menos que 7% de sua população

Vitor Hugo Brandalise, O Estado de S.Paulo

25 Janeiro 2011 | 00h00

Se você é solteiro em São Paulo e procura encontrar seus iguais, o distrito ideal para viver é Pinheiros, na zona oeste. Pelas ruas da boêmia Vila Madalena, do próprio bairro de Pinheiros e de parte dos Jardins, há exatamente 4.432 pessoas na mesma situação que você. Nesses bairros - cercados por universidades e repletos de barzinhos e baladas -, 7% da população é solteira, a maior proporção da capital.

Como não poderia deixar de ser, comércio e serviços se formaram para atender ao contingente avulso que circula por ali. No distrito campeão de desimpedidos da capital, opção não é problema.

Começa logo de manhã. "Sempre que posso, tomo um café caprichado em alguma padaria das redondezas. Não é sempre, mas já aconteceu de conhecer uma garota, que, como eu, tinha uma revista ou jornal na mão. Puxei papo sobre o que ela lia e acabamos saindo", conta o personal trainer Alexandre Portelli, de 27 anos, solteiro "por opção", morador da Vila Madalena. "Para encontrar gente disposta a conhecer outras pessoas, é o melhor bairro. Só saio daqui quando me casar. Mas ainda demora..."

No intervalo para o almoço, um passeio pelas galerias de arte de Pinheiros ou Jardins é outro programa procurado pelos solteiros. "Num lugar assim, se você gosta de arte, vai encontrar gente com gosto parecido ao seu. Isso aproxima, pode virar uma amizade", diz a designer Vivian Battiloro, de 48 anos, que vive em Pinheiros. "É um bairro de fácil acesso, entre vias importantes e as duas marginais. Também fica entre as Avenidas Paulista e Faria Lima, onde há muitas empresas que empregam gente jovem."

Ainda no campo cultural, um passeio pelas muitas livrarias da região é outra estratégia para encontrar gente solteira. Na Fnac, em Pinheiros, cerca de 65% dos frequentadores são solteiros e 35% estão na faixa dos 20 aos 29 anos. "Dá para puxar papo com alguém que está na mesma seção de livros que você", ensina o estudante Matheus Antunes, de 23 anos. "Sempre existe a chance de o gosto ser parecido."

Para a noite, não faltam opções. Só na Vila Madalena há 250 bares e casas noturnas. Se a ideia é interagir, há lugares em que se pode sentar ao lado de estranhos, como o Bar Balcão, nos Jardins. "Confesso que nunca tive muito sucesso nesse tipo de lugar, mas não parei de tentar", diz o músico Júlio Augustin, de 31.

Em Pinheiros, existe até agência de turismo e eventos especializada no público "single". "Escolhemos o bairro pelo perfil do público. Aqui nossas promoções se espalham muito mais rapidamente", diz Yolanda de Oliveira, dona da Terrazul Singles Club, fundada em Higienópolis e transferida para lá. "Pinheiros fica entre universidades, como a USP, no Butantã, e a PUC, em Perdizes. Isso também deve ter ajudado a compor o perfil dos moradores do bairro."

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.